Criadores de gado de SP dependem da chuva para recuperar o pasto

Publicado em 04/10/2011 08:01 363 exibições
Não há sinal de chuva em São José do Rio Preto, São Paulo. O agricultor Laércio Sparapani, que cria 600 cabeças de gado de corte, faz suplementação para alimentar o animal no período da entressafra. “Eu uso milho triturado, sorgo, farelo de algodão e soja. Quando puder colocar o gado no pasto eu economizo 20%, que é bastante para o agricultor”, avalia.

O capim na propriedade está bem ralo. A chuva não foi suficiente para recuperar o pasto. “Só após uma chuva de cem milímetros nós teremos o revigoramento da pastagem. Agora, tem uma brotação muito elementar que o gado não deverá comer. Comer essa brotação não faz bem para a saúde animal. Se o pecuarista puder tratar do gado no cocho durante cerca de 15 dias será melhor para ele e para o animal”, alerta o agrônomo José Azevedo Soares.

Tags:
Fonte:
Globo Rural

0 comentário