Aumento de produtividade é desafio para a pecuária

Publicado em 20/10/2011 06:14 404 exibições
O avanço na produtividade bovina foi um dos desafios apontados pelo vice-presidente executivo do Sindicato Nacional Indústria de Alimentação Animal, Ariovaldo Zani, durante o X Congresso sobre Manejo e Nutrição de Bovinos, que acontece até esta quinta-feira (20), no auditório da Federação de Agricultura e Pecuária de MS (Famasul), em Campo Grande. “Hoje, nosso maior problema não é a quantidade do que produzimos, até porque temos uma produção que supera nossa demanda. Nosso gargalo é a distribuição irregular e a baixa capacidade de compra do consumidor. Mas, como seremos 9 bilhões de pessoas no mundo até 2050, segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), precisamos de tecnologia para aumentar nossa produção”, analisa.

De acordo com Ariolvado, o Brasil terá, até 2020, um aumento de 22% na produção de carne bovina, de 17% de aves e 13% de suínos. “Temos extensão territorial e capacidade técnica para atender os requisitos mais exigentes do mercado internacional”, aponta. Segundo dados da FAO, atualmente há um consumo mundial de 228 milhões de toneladas de alimentos. Para atender a demanda em 2050, a produção terá que alcançar 488 milhões de toneladas. “Investir em tecnologia para garantir maior produtividade é o caminho”, finaliza.

Na abertura do evento, o presidente da Famasul, Eduardo Riedel ressaltou o trabalho feito no Estado para alavancar a produção. “Os investimentos em sanidade, manejo e nutrição animal têm garantido qualidade a carne do estado, mas é preciso superar desafios para nos tornarmos o maio produtor nacional”, afirmou.

Tags:
Fonte:
Famasul

1 comentário

  • Marcelo Ailton Zschornack Ortigueira - PR

    O aumento de produtividade é a peça chave para suprir a demanda mundial, mas para acontecer isso de forma efetiva, temos que salientar ao pecuarista a necessidade de Gestão da propriedade para se ter a analise dos custos sobre o processo e também a realização de projeto para o desenvolvimento. Só com estes dois fatores realmente teremos uma alavancagem no desenvolvimento da pecuária de corte.

    0