Começa 2ª fase de vacinação contra aftosa nesta terça-feira (1º)

Publicado em 31/10/2011 12:00 271 exibições
Pernambuco, Piauí, Maranhão e Pará sofreram alterações no calendário e iniciam a aplicação das doses somente no dia 14 de novembro.
Depois de Roraima, Rondônia e Amapá, que iniciaram a imunização dos seus rebanhos em outubro, outros 19 estados brasileiros começam a segunda etapa da campanha nacional de vacinação contra a aftosa nesta terça-feira, 1º de novembro. A previsão do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) é vacinar cerca de 160 milhões de bovinos e bubalinos ao longo dessa fase.

A meta anual é proteger todo o rebanho da zona livre de febre aftosa com vacinação - 205,6 milhões de animais - e superar o índice de cobertura vacinal alcançado em 2010, que foi de 97,4%. A exceção é o Estado de Santa Catarina, que constitui uma zona livre da doença sem uso da vacinação.

Em Pernambuco, Piauí, Maranhão e no Pará – onde a imunização estava prevista para começar no dia 1º de novembro –, a aplicação das doses foi transferida para 14 de novembro. A mudança faz parte dos preparativos para o estudo soroepidemiológico. O levantamento integra o processo para obtenção do reconhecimento de zona livre de aftosa com vacinação junto à Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). A meta do governo brasileiro é transformar todo o território brasileiro imune da doença com vacinação até 2013.

Na maioria das unidades federativas, os rebanhos bovinos e bubalinos de todas as idades devem ser vacinados. Já na Bahia, Goiás, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Tocantins e no Distrito Federal apenas os animais com idade abaixo de 24 meses serão imunizados. A região pantaneira de Mato Grosso do Sul será a último a finalizar o processo em 15 de dezembro.

O Ministério orienta os produtores rurais para que respeitem os cuidados para a correta imunização dos bovídeos. As recomendações são: vacinar dentro do período estabelecido; adquirir vacinas em revendas autorizadas; conservar em temperatura correta (de 2 a 8°C) até o momento da aplicação; injetar na região da tábua do pescoço com agulhas e seringas em bom estado e limpas; e manejar os animais com o mínimo de estresse e nos horários mais frescos do dia. Após o término da vacinação, a declaração deve ser levada até os escritórios do serviço veterinário oficial no prazo estabelecido em cada estado.

Para conscientizar e informar os pecuaristas sobre a campanha, o governo federal produziu vídeos e spots de rádio para serem veiculados em espaços cedidos gratuitamente pelas emissoras de televisão vinculadas às estatais. Além disso, serão distribuídos 65 mil cartazes para todas as unidades federativas, com exceção de Santa Catarina. As informações também serão difundidas pelo portal do ministério, por redes sociais e pela imprensa.

Sabia mais sobre o Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa: http://www.agricultura.gov.br/portal/page/portal/Internet-MAPA/pagina-inicial/animal/sanidade-animal/programas/febreaftosa

Tags:
Fonte:
Mapa

0 comentário