“Mecanização na lavoura não gera desemprego, supre a falta de mão de obra”, afirma Cooxupé na Femagri 2013

Publicado em 14/03/2013 16:42
479 exibições
Em entrevista coletiva durante a FEMAGRI, que acontece até sexta em Guaxupé, o presidente da cooperativa falou sobre a necessidade da mecanização da lavoura.
Na manhã desta quinta-feira, dia 14, o presidente da COOXUPÉ Carlos Alberto Paulino da Costa, acompanhado do vice-presidente da cooperativa, Carlos Augusto Rodrigues de Melo, e do superintendente do Senar Minas (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural) Antônio do Carmo Neves, destacou durante coletiva de imprensa, na 12ª FEMAGRI, que a mecanização da lavoura não significa impulsionar o desemprego. Ao contrário, mecanizar supre a falta de mão de obra, um dos desafios do setor, afirma o presidente.

Carlos Paulino também apontou a necessidade do produtor otimizar a mão de obra, o que melhora ainda mais a produção cafeeira permitindo mais competitividade ao grão. A mecanização implica em capacitação de recurso pessoal. Tecnologias cada vez mais sofisticadas exigem profissionais preparados. Para isso, a COOXUPÉ possui um convênio com o Senar, com o qual hoje renovamos a assinatura, para a realização de cursos de capacitação para nossos cooperados, diz.
Para viabilizar a mecanização na lavoura de seus cooperados, Carlos Paulino contou que nesta edição da FEMAGRI, além do Finame que condiciona juros mais baixos para financiamentos em bancos, a COOXUPÉ está oferecendo oportunidades que facilitam as operações comerciais dos produtores de café. A novidade da cooperativa neste ano é um sistema próprio de financiamento, em que o cooperado pode utilizar o seu café como moeda de troca, parcelando suas compras para as safras de 2013, 2014 e 2015, contou.

Numa área de 19 mil m², a FEMAGRI conta com mais de 100 expositores em seus 141 estandes. A Feira acontece até esta sexta-feira, dia 15, às 18h. A expectativa de público é mais de 20 mil pessoas.
Tags:
Fonte Phábrica de Ideias

Nenhum comentário