Definido novo preço mínimo do café arábica em R$ 307,00

Publicado em 07/05/2013 12:27 1210 exibições
O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou nessa semana o aumento do preço mínimo do café arábica de R$ 261,69 para R$ 307,00 a saca de 60 kg, o que representa o incremento de 17,3%. O novo valor passa a valer para a safra que está sendo colhida.

A elevação do preço mínimo do café é resultado do esforço do governo de encontrar um denominador comum capaz de atender as expectativas do setor cafeeiro e ao mesmo tempo manter o equilíbrio macroeconômico.

Como parte da política de apoio governamental ao setor cafeeiro, além do novo preço mínimo do café arábica, o CMN aprovou, no início deste ano, voto proposto pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) com a reprogramação dos vencimentos de estocagem do grão, alongando para 12 parcelas a partir de 31/05/2013.

A medida, que alcança tantos os financiamentos de estocagem no âmbito do Funcafé quanto do crédito rural (MCR 6.2) e da poupança rural (MCR 6.4), representa uma distribuição dos vencimentos, evitando, assim, uma concentração de vendas do produto no mercado.

Novas medidas
O Mapa encaminhará ao Ministério da Fazenda aviso sobre a distribuição dos recursos do Funcafé para 2013. O CMN deverá aprovar o voto na sua próxima reunião.

Serão R$ 3,1 bilhões para apoiar o custeio, a colheita e a estocagem; o Financiamento para Aquisição de Café (FAC) pela indústria, pelo setor exportador e cooperativas de exportação; e capital de giro para as indústrias de torrefação e de solúvel.

O governo colocará a disposição dos cafeicultores todos os instrumentos disponíveis para uma comercialização adequada.

Por fim, cabe destacar que há uma preocupação do governo de adotar medidas que servirão de base para uma política sólida de apoio ao agronegócio do café.
Tags:
Fonte:
Mapa

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

1 comentário

  • Renato Nagem Oliveira Manhumirim - MG

    Ridículo.Eles estão achando que nós produtores somos palhaços.Se eles soubessem como é aqui no campo eles não teriam feito isso.Fazer pra que né, se eles só tomam café pronto na chícara e não sabe o quanto gasta produzir.A Conab está certa e o governo acha que sabe mais do que ela.É uma palhaçada com os produtores de café.

    0