Café: Mecanização facilita colheita do conilon no Espiríto Santo

Publicado em 25/07/2013 14:29
1020 exibições

Uma das principais dificuldades dos produtores rurais de café é a falta de mão de obra durante o período da colheita. Diante desse problema, há cerca de três anos, o Incaper, em parceria com produtores e empresas ligadas à indústria de máquinas, tem realizado estudos para a adaptação de colheitadeiras mecânicas para as lavouras de café conilon do Espírito Santo. Nesta quinta-feira (25), serão testados dois sistemas de colheita mecânica em avaliação, que devem proporcionar uma economia de 70% na utilização de mão de obra.

A demonstração será realizada na Fazenda Unida, de propriedade da família Zanotti, localizada no distrito de Patrimônio do XV, no município de 
Nova Venécia. Os sistemas mecânicos denominados Recolhedeira e Supersafra serão apresentados aos produtores e a profissionais da área. 

De acordo com o pesquisador do Incaper, José Antônio Lani, esses testes vão ao encontro da principal demanda dos produtores de café da Região Norte do Estado. "Existe uma grande preocupação dos agricultores em conseguir garantir a colheita do café. Por meio desses sistemas mecânicos, será possível reduzir em até 80% a mão de obra, ou seja, em uma mesma área onde atualmente trabalham 100 pessoas, com a colheitadeira mecânica, serão necessárias em torno de 20, explicou Lani.

Essa medida também irá trazer economia para os produtores de café. Atualmente, cerca de 35% do preço de uma saca de café equivale a gastos com 
mão de obra", disse Lani. Com o sistema mecânico, por exemplo, em uma lavoura que produz 90 sacas por hectare, é possível colher 90 sacos por hora.

Outro benefício advindo com a utilização da colheitadeira mecânica é a melhoria da qualidade do café. "Como o produtor fica preocupado com a falta 
de mão de obra, ele começa a colher o café antes de os grãos estarem maduros. Com o sistema mecânico, é possível colher em menos tempo e com maior percentual de grãos maduros, o que melhora a qualidade do produto", explicou o pesquisador do Incaper.

Os testes dos sistemas mecânicos têm sido feitos em conjunto com os produtores rurais das famílias Zanotti e Lubiana, nos municípios de Nova 
Venécia e São Mateus. As colheitadeiras têm sido acompanhadas pelos profissionais do Incaper durante esse período e vêm sofrendo adaptações à 
realidade local. A perspectiva é de que, em breve, as colhedeiras possam ser adquiridas por cooperativas ou alugadas por tempo determinado a fim de que o produtor rural possa ter acesso. 

Tags:
Fonte: Incaper

0 comentário