Café: mercado em NY se recupera depois de duas sessões de queda

Publicado em 18/03/2014 10:53 e atualizado em 18/03/2014 11:44 703 exibições

O café arábica na Bolsa de Mercadorias de Nova Iorque opera em alta nesta terça-feira(18) depois de duas sessões de perdas. O mercado recuou mais de 7% nos últimos pregões com um movimento de realização de lucros. No entanto, vale lembrar que os fatores fundamentais seguem altistas. As consequências da estiagem prolongada no cinturão cafeeiro do Brasil ainda são desconhecidas. 

Na semana passada o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou estimativas apontando uma perda de apenas 1,4% na safra brasileiraEm sua divulgação, o Instituto aponta para uma safra de 48,7 milhões de sacas de café arábica e conillon. A informação foi imediatamente rebatida por produtores, cooperativas e consultores de mercado que já prevêem quebras em torno dos 20%.

Em entrevista ao site Notícias Agrícolas, o presidente da Cocatrel (Cooperativa Cafeicultores Três Pontas-MG), Francisco Miranda, informou que os números do IBGE contradizem o que os produtores estão observando nas lavouras. Levantamento feito pela Cooperativa em áreas dos associados mostra que o percentual de grãos chochos e mal formados é muito expressiva, veja fotos abaixo feitas a partir de testes feitos pela Cocatrel na Fazenda Santa Vitória, no município de Nepomuceno-MG, no último dia 12.03: 


Cafe 03

Cafe 02

Cafe

 

Analistas do Citigroup dizem que há um cenário mais positivo em relação a chuvas para o final do mês, mas o quanto ela vai beneficiar as lavouras brasileiras ainda é incerto. Porém, eles acreditam que a safra de 2015 pode ser favorecida pelas precipitações.

A volatilidade dos preços deve seguir, até que números mais precisos sobre a quebra de safra no país sejam divulgados.  Por volta das 11h30 os contratos com entrega em maio/2014 eram negociados a 192,95 centavos de dólar por libra-peso, elevação de 115 pontos. A posição julho/2014 tem cotação de 194,45 centavos de dólar, acréscimo de 120 pontos.

Tags:
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário