Café: NY cai mais de 1100 pontos e maio fecha com US$ 174 cents

Publicado em 20/03/2014 17:17 e atualizado em 21/03/2014 12:47 847 exibições

O café arábica encerrou a sessão desta quinta-feira (20) com quedas acima dos 1100 pontos na Bolsa de Nova Iorque, atingindo os patamares mais baixos desde o dia 21 de fevereiro. 

O contrato para entrega em maio fechou em 174,15 centavos de dólar por libra-peso, com queda de 1135 pontos. Os contratos julho e setembro tiveram quedas de 1140 pontos e encerraram o pregão em 175,95 cents e 177,60 cents por libra-peso, respectivamente. 

Segundo o analista de mercado Eduardo Carvalhaes, a queda ainda é uma continuidade do movimento de realização de lucros, que começou na última sexta-feira (14), após diversas altas consecutivas. “As cotações subiram muito rápido... Em fevereiro, tivemos a maior alta percentual em um mês desde 1985”.

O site americano investing.com divulgou hoje que a divulgação feita pelo Cecafé (Conselho dos Exportadores de Café do Brasil) na semana passada, que prevê um aumento de 6% nas exportações de café este ano, teria contribuído para as baixas nos preços. A Cecafé informou também que as exportações poderão chegar aos 33 milhões de sacas e que os estoques brasileiros estão altos.  

Carlos Augusto Rodrigues de Melo, vice-presidente da Cooxupé (Cooperativa Regional dos Cafeicultores em Guaxupé), afirma que os estoques da cooperativa estão baixos, já que grande parte do café já foi exportado. 

No mercado físico, o café tipo 6, bebida dura, também teve quedas. Em Guaxupé-MG, a saca de 60 kg é comercializada a R$ 418,00, com queda de 5,64%. Em Patrocínio-MG, a saca caiu 10,87 e é comercializada a R$ 410,00.         

Tags:
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário