Café: NY fecha no positivo e principais contratos tem alta acima dos 500 pontos

Publicado em 24/03/2014 17:49 611 exibições

O mercado do café arábica encerrou em alta nesta segunda-feira (24) na Bolsa de Nova Iorque (Ice Futures US) após consecutivas baixas. Os contratos para entrega mais próxima tiveram altas acima dos 500 pontos. 

O vencimento maio fechou em 176,40 centavos de dólar por libra-peso, enquanto julho fechou em 178,30 cents, ambos com 525 pontos de alta. Os contratos para entrega em dezembro fecharam em 181,95 cents / libra-peso e alta de 590 pontos.

Para o analista de mercado Eduardo Carvalhaes, a alta já era esperada, pois o mercado precisava se recuperar das consecutivas baixas vistas na semana passada. “As cotações vinham caindo, pois tivemos um forte movimento de realização de lucros. Agora esta queda estancou”.

Situação crítica nas lavouras 
Notícias internacionais apontam que as altas de hoje se devem ao fato de que o volume chuvas não tão grande quanto o esperado, porém, Carvalhaes explica que é difícil afirmar que há uma relação direta da alta de hoje com as chuvas esperadas para a semana. “Pode ter o volume de chuva que for, o estrago já está feito”. 

Fernando Barbosa, presidente do Conselho Regional de Café da região de Guaxupé-MG, conta que, no campo, os cafeicultores continuam preocupados com as perdas, que devem ser intensificadas pelas doenças que se espalham pelos cafezais. “A cercóspora está tomando conta das lavouras e os grãos de café estão caindo no chão”.

Barbosa também afirma que o volume de grãos deverá ser menor. “Este ano a colheita vai ser complicada, porque e regiões de Cerrado os grãos estão miúdos e em nossa região também. Em anos anteriores, usávamos 7,5 medidas para fazer uma saca de 60 kg, hoje estamos gastando 12 medidas por saca”.

No mercado físico, o café tipo 6, bebida dura, também registrou leves altas na maioria das praças. Em Guaxupé-MG, a saca de 60 kg é comercializada a R$ 419,00, com alta de 1,45%. Já em Poços de Caldas-MG, a alta foi de 2,56% e a saca é comercializada a R$ 400,00.            

Tags:
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário