Funcafé libera R$ 800 mil para cafeicultura em MG

Publicado em 27/06/2014 17:49 474 exibições

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais (Emater/MG) firmaram parceria no valor de R$ 800 mil com o objetivo de apoiar a realização das etapas do Circuito Mineiro de Cafeicultura em 2014 e 2015, além de atividades para a qualificação de extensionistas e de cafeicultores mineiros. A iniciativa visa promover o desenvolvimento da atividade cafeeira em mais de 500 municípios mineiros produtores de café.

A qualificação contará também com a distribuição de materiais sobre a cadeia produtiva do café e visitas técnicas de extensionistas da Emater/MG. A intenção é orientar os cafeicultores no aspecto produtivo, social, econômico e ambiental acerca das atividades que executam. 

A secretária de Produção e Agroenergia, Cleide Laia, ressalta a importância da iniciativa. “Minas Gerais responde por 53,89% da produção brasileira de café e gera mais de 4 milhões de empregos diretos e indiretos, o que mostra sua importância não só econômica, mas também social para o estado e o Brasil. Esta parceria buscará melhorar a qualidade de produção e aumentar a produtividade, além de diminuir os custos de produção e ampliar a renda dos cafeicultores”. 

As etapas em 2014 do Circuito Mineiro de Cafeicultura serão realizadas em 13 municípios de MG: Três Pontas; Paraguaçu; Andradas; Nova Resende; Guaxupé; Ouro Fino; Pedralva; Lavras; Campo Belo; Carmo da Cachoeira; Passos; Claraval e Boa Esperança. Em 2015, está prevista a realização de 30 eventos em municípios a serem definidos em janeiro de 2015. O Circuito levará informações técnicas aos participantes e possibilitará a integração entre agricultores, técnicos, lideranças municipais, universidades, institutos federais, instituições de pesquisa, cooperativas, indústria e comércio desta cadeia produtiva, mediante palestras e/ou demonstrações técnicas. 

As demais atividades incluirão a realização de cursos de capacitação sobre gestão da implantação, produção, colheita, processamento, armazenamento e comercialização de café para 160 extensionistas da Emater/MG, que com os conhecimentos adquiridos promoverão três assistências técnicas para cerca de 6.200 cafeicultores, totalizando 18.600 visitas de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER). E, ainda, serão produzidos e disponibilizados materiais técnicos e folhetos aos cafeicultores, abordando temas como implantação de cafezais, manejo de cafezais em produção, colheita e preparo, boas práticas ambientais na cafeicultura, distúrbios fisiológicos, pragas e doenças do cafeeiro, entre outros.

Tags:
Fonte:
Mapa

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

2 comentários

  • victor angelo p ferreira victorvapf nepomuceno - MG

    Corrigindo em tempo:Entendi 800 milhões e não 800 mil...Mas são tantos escândalos de superfaturamentos que até nosso subconsciente começa a superfaturar...

    0
  • victor angelo p ferreira victorvapf nepomuceno - MG

    Pelo que eu entendi: 800 milhões destinados a cafeicultura? Não seria melhor: 800 milhões para o cafeicultor? No momento ele quer ver "L'argent sur la table", para pagar apanha do café...Só uma pergunta: Este dinheiro do Funcafé, não é aquele fundo que foi formado com recursos do cafeicultor, ou estou enganado...Me esclareçam!

    0