Café: seguindo tendência, arábica apresenta leves altas em NY

Publicado em 05/08/2014 10:21 362 exibições

Manhã tranquila na Bolsa de Nova Iorque (Ice Futures US) para o mercado de café arábica com cotações em leves altas. O vencimento setembro apresenta às 9h58 (horário de Brasília) ganhos em 25 pontos, para 190,75. A posição dezembro vale 194,90 cents/libra-peso. Os contratos com entrega para março/2015 trabalham a 198,35 cents/libra-peso e maio /2015 registra acréscimos de 80 pontos e anota 199,95 cents/libra-peso. 

Apesar de três semanas consecutivas de balanço positivo, as duas últimas sessões registraram queda para que os investidores pudessem fazer a realização de lucros. Independente deste cenário, analistas acreditam que o mercado está se consolidando em preços mais elevados e não deve retornar às cotações trabalhadas em 2013. 

Veja como fechou a sessão ontem:

Café: arábica fecha em queda após sessão de grande volatilidade em NY

Diante de grande volatilidade nas cotações de café arábica em Nova Iorque (Ice Futures US), com encerramento de sessão em queda. A posição setembro chegou a apresentar máxima de 195,45 centavos de dólar por libra-peso, enquanto as mínimas anotaram 183,30 cents/libra-peso. O vencimento para o mesmo mês fechou em 190,50 cents/libra-peso, enquanto os contratos com entrega para dezembro anotaram 194,40 cents/libra-peso. Março/2015 encerrou em 197,80 e maio/2015 perdeu 140 pontos, para 199,15 cents/libra-peso.

“Há muita oscilação no mercado e elas vão continuar. Na quinta-feira passada, o café em NY fechou em grandes altas, na sexta-feira realizou lucros e hoje apresentou leves quedas. Tudo isso é disputa entre comprados e vendidos até que novas informações atinjam o mercado mais uma vez”, explicou o analista Eduardo Carvalhaes.

Ele ainda atentou para o balanço positivo das últimas três semanas, que apresentaram alta de 3.095 pontos. “Forte estiagem, incertezas quanto a quebra, produção brasileira limitada...a tendência é essa”, concluiu o analista.

 

Tags:
Por:
Talita Benegra
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário