Café no mundo: produção da Colômbia aumenta, mas incertezas quanto à safra brasileira continuam permeando o mercado

Publicado em 06/08/2014 11:36 426 exibições

A Federação Nacional do Café da Colômbia informou que a produção de café para julho foi superior em 205 mil sacas de 60 quilos em relação ao mesmo mês do ano passado, isso representa 19,88% a mais, totalizando 1.236.000 sacas. Enquanto as exportações do período foram 183 mil sacas ou 23,25% maiores em comparação ao mesmo período em 2013, para um total de 752 mil sacas. 

Esse bom desempenho, somado a outros meses, elevaram os números produtivos do primeiros dez meses do ano cafeeiro no país, sendo 1.768.000 sacas ou 21,31% superior ao mesmo período do ano cafeeiro anterior, em um total de 10.065.400 sacas. Da mesma forma, as exportações acumuladas nos primeiros nove meses do presente ano cafeeiro são 2.042.000 sacas ou 28,36% maiores em relação à temporada passada, em um total de 9,241 milhões de sacas. 

Com base no desempenho do ano anterior e com a produção colombiana em constante aumento, pode-se supor que os últimos três meses do presente ano cafeeiro devem produzir pelo menos 1,7 milhões de sacas e, portanto, a safra da Colômbia deve ser concluída em aproximadamente 11,7 milhões de sacas, com exportações girando em torno de 10,8 milhões de sacas. Esse cenário positivo no país ajuda a compensar os efeitos negativos das quedas de produção de países da América Central. 

No Brasil, o período de lua cheia no dia 10 traz mais chances de geada ao país. Mas, esse fenômeno climático parece que não vai atingir as regiões de café. Assim, o foco agora passa a ser sobre o final de setembro ao início de outubro, a temporada de chuvas da primavera e verão, que será fundamental para as perspectivas da próxima safra.

A notícia da cultura positiva da Colômbia amorteceu, talvez, alguns espíritos especulativos no mercado de café arábica em Nova Iorque, mas não diminuiu os problemas que foram encontrados no início do ano para as principais regiões de café arábica no Brasil, que estão presente nas manchetes e atingem o mercado. Notícias ainda mais “aterrorizantes” estão permeando a mídia de todo o planeta: as expectativas de declínio da produção de café arábica para a nova safra que está começando e maior enfoque sobre a liquidação resultante dos grandes estoques de passagem e a natureza crítica do potencial para a poda excessiva necessária nas árvores podendo diminuir ainda mais a safra 2015. Assim, pode-se ver que o Brasil continua a sustentar o sentimento do mercado e limita o potencial de desvalorização, mas atualmente com muitos players ainda em férias, o mercado deve permanecer volátil.

Tags:
Por:
Talita Benegra
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário