Café: cotações do arábica devolvem leves ganhos da última sessão em NY

Publicado em 14/08/2014 09:14 340 exibições

A manhã desta quinta-feira (14) segue estável na Bolsa de Nova Iorque (Ice Futures US) para o mercado de café arábica. A última sessão, não foi diferente, e os índices apresentaram altas moderadas em torno de 70 pontos para os principais contratos. Neste pregão, tudo indica que as cotações não oscilem muito, a não ser que novas notícias sobre a safra brasileira 2014 ou 2015 sejam divulgadas.

Neste momento o mercado trabalha com realização de lucros, onde os investidores procuram a melhor circunstância para vender ou comprar papéis. O vencimento setembro trabalha às 8h55 (horário de Brasília) a 184,65 centavos de dólar por libra-peso. A posição dezembro vale 188,95. Os contratos com entrega para março/2015 perdem 75 pontos e anotam 192,60 cents/libra-peso e maio/2015 registra 194,65.

Segundo analistas ouvidos pelo site Notícias Agrícolas o mercado seguirá nessas pequenas oscilações até novas perspectivas sobre a safra nacional aparecerem para movimentar de fato as cotações.

Veja como fechou a sessão de ontem:

Café: Mercado fecha em alta em NY com divergência sobre safra do Brasil

As cotações de café arábica permaneceram estáveis na Bolsa de Nova Iorque (Ice Futures US) nesta quarta-feira (13) com leves altas em torno de 70 pontos. Os contratos com entrega para setembro fecharam em 185,25 centavos de dólar por libra-peso. A posição dezembro encerrou em 189,60 cents/libra-peso. O vencimento março/2015 anotou 193,35 cents/libra-peso, enquanto maio/2015 finalizou em 195,45 cents/libra-peso.

Segundo analistas ouvidos pelo site Notícias Agrícolas, a volatilidade no mercado de café deve ocorrer ainda até final de setembro e início de outubro e todas as informações que forem divulgadas causarão movimentação nas cotações, seja para baixo ou para cima, já que neste momento as incertezas quanto a produção brasileira deste ano seguem, mesmo com o avanço da colheita.

Independente desta situação, é unânime entre os entrevistados que a tendência para o mercado em NY seja altista em um futuro próximo por diversos fatores: a quebra na safra brasileira aconteceu e os reais números serão confirmados em cerca de um mês, a próxima produção também deve ser afetada, já que as lavouras estão com forte estresse hídrico, desfolhadas e depauperadas, além de floradas extemporâneas que podem causar abortamento nas flores que resultariam no fruto. Há ainda o fato dos estoques de passagem estarem muito baixos com a grande performance nas exportações nacionais em 2014.
 

Tags:
Por:
Talita Benegra
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário