Café dá continuidade ao movimento negativo e recua em NY nesta 3ª

Publicado em 09/09/2014 09:39 e atualizado em 09/09/2014 12:27 444 exibições

Os futuros do café arábica registram uma manhã de queda nesta terça-feira (9) na Bolsa de Nova Iorque. No início da sessão as quedas foram mais expressivas, mas agora o cenário é de volatiblidade. Por volta das 12h30 (horário de Brasília),  o vencimento dezembro/14 registrava queda de 35 pontos com 194,10 cents de dólar por libra peso, o março registrava 197,55 cents/lb com queda de 95 pontos. Os contratos com entrega mais distante ficaram na casa dos US$ 2 por libra peso, o maio/15 anotava 200,50 cents/lb com 25 pontos de baixa e o julho/15 tinha queda de 330 pontos, com 202,30 cents/lb.

O mercado dá continuidade ao movimento negativo registrado ontem, quando os preços foram pressionados, em parte, pelo aumento estimado para a produção colombiana. 

Por outro lado, a indefinição sobre a safra brasileira também continua influenciando o andamento dos mercado. Nesta terça, um estudo da Faemg (Federação de Agricultura dos Estados Unidos) mostrou que as adversidades climáticas deverão gerar uma quebra na safra que está sendo colhida da ordem de 30% e que a produção seguinte também será menor em decorrência disso. 

Leia mais: 

>> MG: Estiagem gera quebra de 30% na safra de café, aponta Faemg

 

Veja como fechou o mercado nesta segunda-feira:

Café: NY tem mais um dia de baixa com aumento da produção colombiana

Por Jhonatas Simião

Nesta segunda-feira (8), a Bolsa de Nova York (ICE Futures US) para o café arábica encerrou suas operações em mais um dia de queda considerável influenciada pela indefinição da safra no Brasil e aumento da produção colombiana. O vencimento dezembro/14 encerrou a sessão com 194,45 centavos de dólar por libra peso, o março/15 registrou 198,50 cents/lb, ambos com queda de 360 pontos. Os contratos com entrega mais distante permaneceram acima dos US$ 2 por libra peso, o maio/15 anotou 200,75 cents/lb com 350 pontos de baixa e o julho/15 finalizou com queda de 330 pontos, com 202,30 cents/lb.

De acordo com o analista de mercado da Safras & Mercado, NY deu sequência ao movimento de queda iniciado na semana passada influenciado pelo clima e indefinição na safra. “Depois da alta, quando o mercado chegou perto dos US$ 2 por libra peso, ele vem corrigindo, um fator que ajudou a acelerar esse processo foi os números da Volcafe com relação a safra brasileira”, diz. Para o analista, o mercado deve manter a tendência de volatilidade com foco no clima.

Ainda de acordo com Barabach, outro fator que influenciou a Bolsa foi o aumento da produção de café na Colômbia para 12 milhões de sacas de 60kg, segundo a Federação Nacional de Cafeicultores da Colômbia. Diferente do Brasil, o país teve clima favorável e pela baixa incidência de doenças, como ferrugem e broca. No ano passado, o país teve colheita de 10,9 de milhões de sacas.

Tags:
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário