Café: NY atinge máximas de 5 meses nesta 5ª feira com seca no Brasil

Publicado em 02/10/2014 12:11 e atualizado em 02/10/2014 14:40 643 exibições

Na manhã desta quinta-feira (2), a Bolsa de Nova York (ICE Futures US) para o café arábica opera em forte alta, as cotações atingiram o maior patamar em cinco meses com a falta de chuvas nas principais regiões produtoras de café, o que impulsiona receios de que a produção será menor tanto neste quanto no próximo ano.

No início da tarde, as cotações atingiram mais de mil pontos de alta. Por volta das 14h39, o contrato dezembro/14 registrava 209,00 cents de dólar por libra peso com alta de 860 pontos, o março/15 anotava 212,75 cents/lb com valorização de 825 pontos. O maio/15 trabalhava com 214,30 cents/lb e 755 pontos positivos e o julho/15 tinha valorização de 680 pontos com 214,80 cents/lb.

Segundo o analista da Safras & Mercado, Gil Carlos Barabach, levantamentos privados e externos exercem pressão na bolsa. De acordo com dados disponibilizados pela Organização Internacional do Açúcar (OIA), as temporadas 2014/15 e 2015/16 terão déficit de oferta de arábica. Na safra atual, deve ocorrer excesso de demanda em relação à oferta na ordem de 4 a 5 milhões de sacas.

Segundo a Somar Meteorologia, as principais regiões produtoras não devem ter chuvas até a metade de outubro. A falta de umidade pode danificar as plantas de arábica, que já estão fracas devido à estiagem do início do ano.

Na sessão do dia anterior, o mercado também fechou em alta motivado pela preocupação para safra 2015 de café. As principais regiões produtoras de café receberam chuvas irregulares que não conseguem reverter o déficit hídrico que perdura desde o início do ano na região.

Tags:
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário