Café: Bolsa de NY opera com leve alta nesta quinta; mercado interno não acompanha e deve ter dia lento

Publicado em 07/11/2014 09:56 e atualizado em 07/11/2014 16:54 61 exibições

A Bolsa de Nova York (ICE Futures US) para o café arábica anota alta na manhã desta sexta-feira (7) em consolidação ao atual espaço de trabalho. Por volta das 12h44, o contrato dezembro/14 registrava 184,70 cents de dólar por libra peso com alta de 95 pontos, o março/15 anotava 188,95 cents/lb também com valorização de 95 pontos, o maio/15 tinha 191,35 cents/lb com avanço de 90 pontos e o julho/15 trabalhava com 193,25 cents/lb com 65 pontos positivos.

Para o analista de mercado da Maros Corretora, Marcus Magalhães, o dia no mercado interno deve ser lento com preços buscando sustentação. O Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6 registrou baixa de 0,22% na quinta-feira (6) e está cotado a R$ 440,54 a saca de 60 kg.

Na sessão anterior, o mercado fechou em baixa com registro de chuvas nas principais cidades produtoras e a indução da florada para a safra 2015/16. De acordo com informações da Reuters, em algumas cidades as flores ainda estão atrasadas ou ainda não apareceram devido à irregularidade das precipitações.

Ainda segundo informações da Somar reportadas pela mesma agência, as chuvas devem continuar a cair nos próximos dias nas principais regiões de café até 19 de novembro.

Veja como fechou o mercado do café na última quinta-feira:

Em NY, mercado do café eleva perdas nesta quinta-feira com chuvas e florada no cinturão produtivo

Por Jhonatas Simião

A Bolsa de Nova York (ICE Futures US) para o café arábica encerrou esta quinta-feira (6) com queda em relação à sessão anterior devido as chuvas nas cidades produtoras que induziram a principal florada da safra 2015/16.

Na bolsa norte-americana, o vencimento dezembro/14 registrou 183,75 cents de dólar por libra peso com queda de 250 pontos, o março/15 anotou 188,00 cents/lb, o maio/15 encerrou a sessão cotado a 190,45 cents/lb e o julho/15 fechou com 192,60 cents/lb, ambos os vencimentos com queda de 255 pontos.

Segundo o analista de mercado da Maros Corretora, Marcus Magalhães, as oscilações no campo negativo foram curtas e a alta do dólar também empurrou as cotações para o campo negativo.

“O mix de fatores como chuva na região produtora, alta do dólar e rolagens continuam a dar foco às operações rotineiras. Agora, o que realmente roubou a cena do dia, foi a forte aceleração cambial presenciada no Brasil”, afirma.

O dólar subiu ante real pela quinta sessão nesta quinta-feira e está cotado a 2,5607 reais na venda com valorização de 1,82 por cento. A moeda norte-americana mais forte encoraja os exportadores visto que ao comprar o café brasileiro o lucro é maior, já para o cafeicultor acontece o contrário.

De acordo com informações da Reuters, as chuvas que caíram recentemente no cinturão produtivo induziram a florada do café. No entanto, em algumas cidades as flores estão atrasadas ou ainda não apareceram devido à irregularidade das precipitações.

>> Chuvas despertam floradas e evitam morte de cafezais no Sul de Minas

Ainda segundo informações da Somar reportadas pela mesma agência, as chuvas devem continuar a cair nos próximos dias nas principais regiões de café até 19 de novembro.

>> Chuvas cobrem cinturão de café do Brasil até 19 de novembro, diz Somar

Mercado interno

Segundo o analista da Maros Corretora, no lado interno, independente das variações de bolsa ou dólar os preços do café estão firmes e com poucos negócios. “O setor produtivo se retirou das praças de comercialização deixando uma clara mensagem aos envolvidos de que a prevalecer o atual cenário para os preços, o ano de 2014 já pode se dar como liquidado”, diz Magalhães.

O Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6 registrou baixa de 0,28% na quarta-feira (5) e está cotado a R$ 441,49 a saca de 60 kg.

O tipo cereja descascado teve maior valor de negociação nas cidades de Franca-SP e Guaxupé-MG com R$ 540,00 a saca de 60 kg, com queda de 6,90% e alta de 3,85%, respectivamente. O tipo 4/5 de café arábica anotou maior valor em Guaxupé-MG com R$ 530,00 a saca e alta de 3,92%, já o tipo 6 duro encerrou o dia cotado a R$ 477,00.

Arábica fecha no campo misto na BM&F

As cotações do café arábica tipo 4/5 fecharam no campo misto nesta quinta-feira na Bovespa. O vencimento dezembro/14 encerrou o dia com US$ 219,00 a saca de 60 kg e alta de 0,46%, o março/15 anotou US$ 223,00 e desvalorização de 1,33% e o setembro/15 registrou queda de 2,13% com US$ 234,40 a saca. Para o tipo 6/7 não houve negócios.

Robusta registra baixa em Londres

As cotações do café robusta na Bolsa Internacional de Finanças e Futuros de Londres (Liffe) fecharam no campo negativo. O contrato novembro/14 está cotado a US$ 2.010,00 por tonelada com desvalorização de US$ 16 por tonelada e o janeiro/15 teve US$ 2.007,00 por tonelada com queda de US$ 19 por tonelada.

Tags:

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário