Café: Após cinco anos de alta, produção da Colômbia deve cair na safra 2016/17

Publicado em 19/05/2016 16:05
69 exibições

A notável recuperação na produção de café da Colômbia terá uma pequena reversão na próxima temporada, prejudicada pelas adversidades climáticas e os reflexos da escassez de mão de obra no país.

Nesta temporada, a produção do café colombiano deve bater 13,6 milhões de sacas de 60 kg, o volume mais alto em 23 anos, com lavouras novas de variedades resistentes à ferrugem, disse o escritório do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), em Bogotá, na Colômbia.

Essa produção, acima de 13 milhões de sacas, representa uma expressiva recuperação dos cafezais colombianos, já que na safra 2011/12 a colheita do país foi de apenas 7,66 milhões de sacas, a menor em 40 anos.

No entanto, a produção na temporada 2016/17, de outubro a setembro, estimada em 13,3 milhões de sacas demonstra uma pequena redução, mas indica que parece ter chegado ao fim o bom momento do país.

A produção de café da Colômbia, sobretudo de grãos arábica, atingiu seu recorde em 1991/92 com 18 milhões de sacas. O país é o segundo maior produtor da variedade, perdendo apenas para o Brasil.

A agência disse que em sua previsão refletiu, além da "estabilização" na produção, os reflexos do El Niño, que pode provocar seca na Colômbia, e a probabilidade de condições de La Niña no final do ano.

"Os produtores de café e funcionários do governo da Colômbia permanecem cautelosos com os efeitos prolongados do El Niño sobre a colheita e o potencial das fortes chuvas devido ao La Niña", disse o departamento.

Além disso, "a escassez do trabalho agrícola e um salário mínimo mais elevado aumentaram os custos de produção para os produtores de médio e grande porte", disse a agência em relatório.

Tradução: Jhonatas Simião

Tags:
Fonte: Agrimoney

Nenhum comentário