Café: Após quatro altas seguidas, Bolsa de Nova York realiza lucros nesta manhã de 6ª feira

Publicado em 13/01/2017 08:45
90 exibições

Em um processo natural de realização de lucros, as cotações futuras do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) iniciaram a sessão desta sexta-feira (13) com queda de cerca de 50 pontos. Esse recuo interrompe uma sequência de quatro sessões de alta, que levou os preços externos do grão ao patamar de US$ 1,50 por libra-peso. O mercado repercutiu nos últimos dias indicadores técnicos, o câmbio e informações sobre o clima no Brasil.

Na véspera, o analista de mercado da Origem Corretora, Anilton Machado, afirmou que o mercado já demonstrava fraqueza para avançar acima de US$ 1,55/lb. "Os contratos futuros do café arábica fecharam com pequena alta nesta quinta-feira, próximo do nível de 150,00 cents/lb, sem contudo, conseguir forçar mais efetivas para buscar resistências consolidadas. O dia foi caracterizado pela continuidade dos ganhos com ordens de compras sendo verificadas, ao passo que os vendedores se mostraram discretos", disse.

Apesar da queda nas cotações, o mercado continua próximo do patamar de US$ 1,50/lb. Por volta das 09h25, o vencimento março/17 registrava queda de 60 pontos, cotado a 149,00 cents/lb, o maio/17 anotava 151,30 cents/lb com recuo de 70 pontos. Já o contrato julho/17 tinha 153,75 cents/lb e 55 pontos de desvalorização e o setembro/17 tinha 155,95 cents/lb também com 55 pontos de recuo.

No Brasil, os negócios com café ainda não ganharam ritmo, mesmo com os preços mais altos. Por volta das 09h33, o tipo 6 duro era negociado a R$ 525,00 a saca de 60 kg em Espírito Santo do Pinhal (SP) – estável, em Guaxupé (MG) os preços também seguiam estáveis a R$ 521,00 a saca e em Varginha (MG) estavam sendo cotados a R$ 530,00 a saca.

» Clique e veja as cotações completas de café

Veja como fechou o mercado na quinta-feira:

» Café: Bolsa de Nova York reduz ganhos nesta 5ª, mas mantém trajetória altista e se aproxima de US$ 1,55/lb

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário