Café: Cotações do arábica caem quase 300 pts nesta tarde de 5ª feira na Bolsa de Nova York em ajustes

Publicado em 10/08/2017 12:23
185 exibições

O mercado do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) opera com queda próxima de 300 pontos nesta tarde de quinta-feira (10) e já perde o patamar de US$ 1,40 por libra-peso no vencimento mais próximo, o setembro/17, que chegou a testar máximas de quatro meses e meio recentemente. As cotações passam por ajustes técnicos depois das altas nos últimos dias e aceleram o processo de realização de lucros.

Por volta das 12h00 (horário de Brasília), o contrato setembro/17, referência de mercado, registrava 139,85 cents/lb com queda de 280 pontos, o dezembro/17 estava cotado a 143,40 cents/lb com recuo de 275 pontos. Já o vencimento março/18 caía 255 pontos, a 147,15 cents/lb, e o maio/18, mais distante, tinha desvalorização de 280 pontos e estava sendo negociado a 149,15 cents/lb.

A percepção dos operadores com a qualidade da safra 2017/18 do Brasil deu suporte aos preços externos recentemente, mas ajustes passaram a ser vistos com o mercado passando para o território de sobrecompra. No início da semana, os preços externos do grão chegaram a ter máximas de quatro meses e meio, acima de US$ 1,40/lb no vencimento referência.

Na véspera, as cotações do arábica na Bolsa de Nova York fecharam praticamente estáveis.

"As previsões meteorológicas mantiveram as perspectivas de temperaturas próximas do normal e condições secas no Brasil. Os produtores ainda estão preocupados com o período prolongado de clima seco, pois está quase no momento de floração. Os relatos de broca que repercutem no Brasil trazem a ideia de perdas adicionais. A colheita no país está começando a diminuir", disse em relatório na véspera o analista de mercado e vice-presidente da Price Futures Group, Jack Scoville.

A colheita de café dos cooperados da Cooxupé (Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé) estava em 82,86% até o dia 5 de agosto, ou 5,63 milhões de sacas de 60 kg, de acordo com os dados divulgados pela cooperativa na terça-feira (8. Os trabalhos estão mais avançados em relação ao mesmo período do ano passado, quando 75,34% do total esperado na safra estava com trabalhos finalizados.

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) elevou nesta quinta em 1,5% sua estimativa para a safra brasileira de café com perspectivas de melhora na produção do Espírito Santo e São Paulo. Portanto, deve totalizar 47,2 milhões de sacas da variedade conilon e arábica.

Leia mais:
» IBGE eleva projeção de safra de café do Brasil em 1,5%, para 47,2 mi sacas

No Brasil, por volta das 09h10, o tipo 6 duro era negociado a R$ 480,00 a saca de 60 kg em Espírito Santo do Pinhal (SP) – estável, em Guaxupé (MG) os preços também seguiam estáveis a R$ 485,00 a saca e em Poços de Caldas (MG) estavam sendo cotados a R$ 478,00 a saca. Os negócios no mercado interno brasileiro ganharam um pouco mais de ritmo nos últimos dias, mas seguem lentos.

» Clique e veja as cotações completas de café

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário