Café: Bolsa de Nova York cai mais de 150 pts nesta 6ª feira com vendas especulativas e completa 4ª queda seguida

Publicado em 13/07/2018 18:04
270 exibições

LOGO nalogo

Os contratos futuros do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) encerraram a sessão desta sexta-feira (13) com queda de mais de 150 pontos. O mercado estendeu as perdas dos últimos dias com vendas especulativas e operadores acompanhando informações sobre o Brasil. Na semana, o mercado acumulou baixa de 3,68%.

O vencimento setembro/18 encerrou o dia com queda 160 pontos, a 109,95 cents/lb, enquanto o dezembro/18 anotou 113,40 cents/lb e 170 pontos de recuo. Já o contrato março/18 registrou 117,05 cents/lb com 165 pontos de baixa e o maio/19, mais distante, fechou a sessão com queda de 165 pontos, a 119,50 cents/lb.

O mercado externo da variedade completou a quarta sessão seguida de baixa e se aproximou de níveis de sobre venda, segundo a Reuters internacional com especuladores vendendo a preços abaixo do custo de produção ante as expectativas de grande safra no Brasil, maior produtor e exportador do grão no mundo.

"Acredito que os especuladores estão vislumbrados pela perspectiva de que talvez nunca mais haja uma escassez de oferta", disse o analista e vice-presidente do Price Futures Group, Jack Scoville. Em meio a esse cenário, o café arábica completou a sexta sessão seguida de baixa no terminal externo.

Operadores seguem acompanhando as informações sobre o avanço da colheita no Brasil. A consultoria Safras & Mercado apontam que os trabalhos no campo chegaram a 53% até o dia 10 de julho e estão atrasados em relação à média dos últimos cinco anos. Por outro lado, a comercialização da safra está adiantada e atinge 31%.

Segundo o analista da consultoria, Gil Carlos Barabach, o clima ajudou a colheita a avançar na última semana. "É verdade que continua atrasada em relação ao ano passado e à média para o período, mas isso é justificado pelo começo difícil, frente, especialmente, à maturação atrasada do conilon", apontou.

Em divulgação nesta quinta-feira, o Cecafé (Conselho dos Exportadores de Café do Brasil) informou que os embarques na safra 2017/18 totalizaram 26,83 milhões de sacas de 60 kg, com queda de 8,5% em relação aos 29,33 milhões da temporada anterior. As exportações de conilon subiram fortemente, enquanto que as de arábica recuaram.

Mercado interno

Os produtores no mercado brasileiro ainda estão bastante atentos aos trabalhos de colheita e poucos negócios foram registrados ao longo da semana. Além disso, os preços recuaram na maioria das praças nesta sexta. "Iniciada oficialmente neste mês de julho, a colheita segue em bom ritmo no Brasil, de acordo com informações do Cepea", disse em nota o Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da Esalq/USP).

O café tipo cereja descascado registrou maior valor de negociação em Franca (SP) com saca a R$ 485,00 e queda de 1,02%. A maior variação no dia ocorreu em Patrocínio (MG) com queda de 2,04% e saca a R$ 480,00.

O tipo 4/5 registrou maior valor de negociação em Franca (SP) com saca cotada a R$ 465,00 e queda de 1,06%. A maior oscilação dentre as praças no dia ocorreu em Poços de Caldas (MG) com baixa de 1,10% e saca a R$ 448,00.

O tipo 6 duro anotou maior valor de negociação em Araguari (MG) com saca a R$ 460,00 e baixa de 2,13%. Foi a maior oscilação no dia dentre as praças.

Na quinta-feira (12), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, teve a saca de 60 kg cotada a R$ 443,50 e queda de 0,30%.

» Clique e veja as cotações completas de café

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário