Café: Após queda na véspera, Bolsa de Nova York sobe mais de 100 pts nesta tarde de 3ª feira

Publicado em 23/10/2018 13:19 e atualizado em 23/10/2018 17:12
123 exibições

LOGO nalogo

Os contratos futuros do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) operam com alta de mais de 100 pontos nesta tarde de terça-feira (23). O mercado externo do grão se acomoda tecnicamente na sessão após a forte queda na véspera. Os vencimentos seguem próximos do patamar de US$ 1,20 por libra-peso.

Por volta das 12h10 (horário de Brasília), o contrato dezembro/18 trabalhava com alta de 155 pontos, a 119,20 cents/lb e o março/19 anotava 122,85 cents/lb com avanço de 140 pontos. Já o vencimento maio/19 trabalhava com ganhos de 140 pontos, a 125,40 cents/lb e o julho/19 tinha valorização de 140 pontos, a 127,75 cents/lb.

Depois da queda de mais de 400 pontos na véspera, o mercado externo do arábica busca acomodação técnica e volta a subir nesta terça-feira. Os principais vencimentos do grão parecem se acomodar ao redor de US$ 1,20 por libra-peso, com altas de mais de 100 pontos. O câmbio não movimenta o mercado.

Às 12h16, o dólar comercial subia 0,64%, cotado a R$ 3,711 na venda, em dia de aversão ao risco no exterior e de olho no noticiário político. A moeda estrangeira mais valorizada em relação ao real tende a encorajar as exportações da commodity e influencia diretamente nos preços externos do arábica.

Do lado fundamental, poucas novidades têm movimentado o mercado. "O clima ideal para as lavouras brasileiras com um Real mais vantajoso que no começo de 2018 deve ser considerado na estratégia de vendas futuras de quem tem capacidade de se organizar", disse Rodrigo Costa, analista e diretor da Comexim nos Estados Unidos.

No Brasil, no último fechamento, o tipo 6 duro era negociado a R$ 450,00 a saca de 60 kg em Espírito Santo do Pinhal (SP), em Guaxupé (MG) os preços estavam cotados a R$ 448,00 a saca e em Poços de Caldas (MG) estavam valendo R$ 438,00 a saca.

» Clique e veja as cotações completas do café

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário