Café: Cotações do arábica sobem mais de 100 pts nesta tarde de 5ª na Bolsa de NY com câmbio

Publicado em 25/10/2018 14:09
155 exibições

LOGO nalogo

As cotações futuras do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) operam com alta de mais de 100 pontos nesta tarde de quinta-feira (25) e avançam acima de US$ 1,20/lb. O mercado externo se acomoda tecnicamente ante a queda na véspera, mas também tem suporte importante da desvalorização do dólar ante o real.

Por volta das 13h05 (horário de Brasília), o contrato dezembro/18 trabalhava com alta de 120 pontos, a 121,45 cents/lb e o março/19 anotava 125,30 cents/lb com avanço de 125 pontos. Já o maio/19 trabalhava com ganhos de 135 pontos, a 128,00 cents/lb e o julho/19 tinha valorização de 135 pontos, a 130,35 cents/lb.

Depois da queda técnica de mais de 70 pontos na véspera, as cotações futuras do arábica retomaram a trajetória de alta nesta quinta-feira com suporte importante do câmbio. Às 13h06, o dólar comercial caía 1,33%, cotado a R$ 3,696 na venda, com alivio externo. A moeda mais baixa tende a desencorajar as exportações e dá suporte aos preços.

"A realização de lucros perde força no contexto internacional, dadas as oportunidades surgidas com as fortes quedas dos últimos dias, porém isso não significa que esteja decretado o fim da correção", disse para a agência de notícias Reuters o economista-chefe da gestora Infinity, Jason Vieira, em relatório.

Apesar da alta, operadores externos também seguem atentos com a safra brasileira. "Condições mais secas são necessárias para a colheita, mas grandes chuvas estão sendo relatadas na maior parte da região. As chuvas podem, eventualmente, impactar a qualidade e a produtividade", disse o analista Jack Scoville.

No Brasil, no último fechamento, o tipo 6 duro era negociado a R$ 450,00 a saca de 60 kg em Espírito Santo do Pinhal (SP), em Guaxupé (MG) os preços estavam cotados a R$ 461,00 a saca e em Poços de Caldas (MG) estavam valendo R$ 450,00 a saca.

» Clique e veja as cotações completas do café

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário