Café: NY sobe mais de 100 pts nesta 5ª com suporte do câmbio e se consolida acima de US$ 1,20/lb

Publicado em 25/10/2018 18:41
237 exibições

LOGO nalogo

As cotações futuras do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) encerraram a sessão desta quinta-feira (25) com alta de cerca de 100 pontos. O mercado externo do grão se acomoda tecnicamente ante a queda na véspera e teve suporte importante da desvalorização do dólar ante o real.

O contrato dezembro/18 fechou o dia com alta de 90 pontos, a 121,15 cents/lb e o março/19 anotou 125,05 cents/lb com avanço de 100 pontos. Já os lotes com vencimento para maio/19 registraram 127,60 cents/lb com valorização de 95 pontos, enquanto o julho/19 teve 70 pontos de ganhos, a 130,00 cents/lb.

O mercado externo do café arábica reverteu todas perdas da véspera no dia e se consolidou acima de US$ 1,20 por libra-peso com suporte do câmbio e uma cobertura de vendidos especulativa, que ajudou a alavancar os preços durante a sessão, segundo reportou a Reuters internacional.

O dólar comercial recuou 1,15% nesta quinta-feira, fechando a R$ 3,7033 na venda, com alívio no exterior e repercutindo a proximidade do 2º turno das eleições no domingo (28). A moeda mais baixa em relação ao real tende a desencorajar as exportações da commodity e pressiona os preços.

"À espera do segundo turno, o dólar vinha oscilando entre 3,68-3,72 reais e, hoje, voltou para esses níveis, depois de ter fugido na véspera com a forte aversão ao risco global. Voltou ao normal", comentou o gerente de câmbio da corretora Ourominas, Mauriciano Cavalcante.

Apesar da alta na sessão, segundo o analista e vice-presidente da Price Futures Group, Jack Scoville, as tendências estão de lado nos gráficos diários do mercado. "Ideias de forte produção no Brasil e no Vietnã têm sido as melhores razões para vender", disse o especialista em relatório.

Desde que testaram mínimas de 12 anos e meio em meados de setembro, os futuros do arábica na ICE subiram quase 30%, segundo informação da Reuters internacional, com fundos comprando de volta grande parte das suas posições baixistas.

Mercado interno

Os negócios seguem acontecendo no mercado brasileiro, apesar de queda pontual nos preços no início da semana. "A alta das cotações atraiu um maior número de vendedores nos últimos dias e a liquidez esteve elevada", disse em nota o Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da Esalq/USP).

O café tipo cereja descascado registrou maior valor de negociação em Poços de Caldas (MG) com saca a R$ 494,00 – estável. A maior oscilação no dia dentre ocorreu em Guaxupé (MG) com recuo de 1,64% e saca a R$ 480,00.

O tipo 4/5 registrou maior valor de negociação em Franca (SP) com saca cotada a R$ 475,00 – estável. A maior oscilação no dia dentre as praças ocorreu em Varginha (MG) com alta de 1,09% e saca a R$ 465,00.

O tipo 6 duro anotou maior valor de negociação em Franca (SP) com saca a R$ 470,00 – estável. A maior oscilação no dia foi registrada no Oeste da Bahia com avanço de 1,18% e saca a R$ 430,00.

Na quarta-feira (24), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, teve a saca de 60 kg cotada a R$ 456,48 e queda de 0,07%.

» Clique e veja as cotações completas do café

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário