Produtores buscam qualidade no café para garantir renda e futuro na agricultura

Publicado em 31/10/2018 12:06
54 exibições
Em leilão realizado após concurso em Carmo de Minas, sacas foram negociadas por até R$ 8 mil.

A busca pela qualidade para combater a desvalorização e garantir o futuro na cultura do café. É essa a saída e também o principal desafio que diversos produtores têm encontrado não só na hora de vender, mas também quando começam a planejar a produção, a colheita e o processo de pós-colheita da safra.

Essa busca tem impulsionado o mercado e, de acordo com dados do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé), foram mais de 3 milhões de sacas exportadas somente em 2018, solidificando o país não só como produtor de café tradicional, torrado ou moído, mas também de grãos finos.

Mas o que caracteriza um café especial? Segundo a Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA), são os "grãos isentos de impurezas e defeitos que possuem atributos sensoriais diferenciados". Essa isenção, permite à bebida ter um sabor mais limpo e equilibrado, com nuances mais sensíveis. Com isso, o café pode pontuar acima de 80 pontos em testes com especialistas, garantindo o direito de ser chamado de especial.

Leia a notícia na íntegra no site do G1

Tags:
Fonte: G1

Nenhum comentário