Café: Cotações do arábica avançam mais de 200 pts na sessão desta 3ª em NY com queda do dólar

Publicado em 27/11/2018 17:48
221 exibições

LOGO nalogo

As cotações futuras do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) encerraram a sessão desta terça-feira (27) com alta de mais de 200 pontos. A desvalorização do dólar ante o real foi o principal fator de suporte para os preços externos do grão. Esse foi o segundo avanço seguido.

O vencimento dezembro/18 encerrou o dia com alta de 250 pontos, a 109,50 cents/lb, e o março/19 avançou 255 pontos, cotado a 113,35 cents/lb. Já o contrato maio/19 registrou 116,15 cents/lb com ganhos de 250 pontos e o julho/19 registrou 118,80 cents/lb e 250 pontos de valorização.

"Um real brasileiro mais forte ante o dólar alimentou a cobertura de vendidos nos futuros de café", informou o site de commodities Barchart nesta terça-feira. O vencimento referência de mercado, março/19, caiu abaixo de um mês e meio na véspera depois de forte queda do real.

O dólar comercial fechou o dia com queda de 1,04%, cotado a R$ 3,8767 na venda, em movimento de correção. Na véspera, o mercado teve a maior alta percentual desde de junho. A moeda estrangeira mais baixa ante o real tende a desencorajar as exportações, mas dá suporte aos preços externos.

"É de amplo conhecimento a tendência do BC em realizar leilões de linha no fim do ano, quando empresas costumam remeter recursos ao exterior... De todo modo, não dá para negar uma 'relação' entre o movimento de ontem no câmbio e o anúncio do BC", disse a corretora H.Commcor. As informações partem da Reuters.

Apesar da alta, operadores seguem atentos ao Brasil. "As lavouras brasileiras estão em desenvolvimento agora, mas nem sempre encontram destino no mercado devido à força do real contra o dólar. Os produtores também estão olhando para o próximo ano", disse o vice-presidente da Price Futures Group, Jack Scoville.

Mercado interno

O mercado brasileiro de café segue com negócios isolados, depois de dias ainda mais lentos na semana passada por conta dos feriados no Brasil e nos Estados Unidos. "Os preços praticados atualmente são desestimulantes para os cafeicultores", destacou em relatório na última sexta-feira (23) o Escritório Carvalhaes.

O café tipo cereja descascado registrou maior valor de negociação em Guaxupé (MG) com saca a R$ 478,00 e alta de 2,58%. Foi a maior oscilação dentre as praças no dia.

O tipo 4/5 registrou maior valor de negociação em Varginha (MG) com saca a R$ 455,00 e avanço de 1,11%. A oscilação mais expressiva ocorreu em Poços de Caldas (MG) com queda de 2,25% e saca a R$ 435,00.

O tipo 6 duro registrou maior valor de negociação em Patrocínio (MG) (+1,12% e saca a R$ 450,00) e Guaxupé (MG) (+2,74% e saca a R$ 450,00). A maior oscilação ocorreu em Varginha (MG) com queda de 5,62% e saca a R$ 420,00.

Na segunda-feira (26), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, teve a saca de 60 kg cotada a R$ 436,14 e alta de 0,19%.

» Clique e veja as cotações completas do café

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário