Café: Cotações do arábica recuam cerca de 100 pts nesta tarde de 5ª na Bolsa de Nova York

Publicado em 10/01/2019 18:04
176 exibições

LOGO nalogo

As cotações futuras do café arábica encerraram a sessão desta quinta-feira (10) com queda de cerca de 100 pontos. O mercado externo do grão se acomoda tecnicamente depois de avançar forte nos últimos dias. Além disso, o câmbio também contribuiu para os ganhos.

O vencimento março/19 fechou o dia com queda de 105 pontos, a 104,25 cents/lb e o maio/19 teve recuo de 85 pontos, a 107,65 cents/lb. O julho/19 registrou 110,60 cents/lb com valorização de 80 pontos e o setembro/19 anotou 113,50 cents/lb e 80 de ganhos.

O mercado brasileiro operou do lado vermelho da tabela durante o dia em movimento técnico depois de registrar alta nos últimos dias, quando preocupações com o clima no Brasil e câmbio estavam no radar dos operadores. No entanto, o dólar contribui para as perdas.

"A fraqueza do real em relação ao dólar está prejudicou os preços do café arábica, juntamente com abundante oferta, depois que os estoques de café monitorados pela ICE na quarta-feira tiveram uma alta de mais de quatro anos", destacou o site internacional Barchart.

O dólar comercial encerrou o dia com alta de 0,58%, a R$ 3,7091 na venda, influenciado pelo forte fluxo de saída. A moeda mais alta em relação ao real tende a encorajar as exportações, mas em compensação pesa sobre os preços externos do grão na ICE.

"A saída foi expressiva e fez um movimento brusco no dólar", disse para a agência de notícias Reuters um gestor de derivativos de um banco estrangeiro.

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou nesta quinta-feira sua estimativa de produção para a safra 2019 do Brasil em 53,4 milhões de sacas de 60 kg. A safra tende a ser de bienalidade negativa e representa uma redução de 10,8% ante a colheita de 2018.

Leia mais:
» IBGE vê safra de café 10,8% menor em 2019, com 53,4 mi sacas

Mercado interno

Os negócios com café no Brasil seguem de forma isolada. "Os preços internos dos cafés arábica e robusta recuaram fortemente em dezembro e iniciam janeiro em queda, influenciados pela baixa das cotações externas de ambas as variedades", disse o Cepea  (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da Esalq/USP).

O café tipo cereja descascado registrou maior valor de negociação em Espírito Santo do Pinhal (SP) com saca a R$ 440,00 - estável. A maior oscilação foi registrada em Patrocínio (MG) com queda de 2,38% e saca a R$ 410,00.

O tipo 4/5 registrou maior valor de negociação em Franca (SP) com saca a R$ 440,00 - estável. Não houve oscilação nas outras praças no dia.

O tipo 6 duro registrou maior valor de negociação em Vitória (ES) com saca a R$ 442,00 e estabilidade. A maior oscilação ocorreu em Patrocínio (MG) com baixa de 2,47% e saca a R$ 395,00.

Na quarta-feira (09), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, teve a saca de 60 kg cotada a R$ 411,99 e avanço de 0,05%.

» Clique e veja as cotações completas do café

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário