Café: Bolsa de Nova York encerra sessão desta 6ª feira com queda de cerca de 50 pts

Publicado em 11/01/2019 17:52
238 exibições

LOGO nalogo

Os contratos futuros do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) encerraram a sessão desta sexta-feira (11) com leve baixa. O mercado do grão foi novamente pressionado pelo câmbio, fatores técnicos e oferta. Na semana, houve alta acumulada de 2,21%.

O vencimento março/19 fechou o dia com queda de 40 pontos, a 103,85 cents/lb e o maio/19 teve recuo de 45 pontos, a 107,20 cents/lb. O julho/19 anotou 110,10 cents/lb com desvalorização de 50 pontos e o setembro/19 113,05 cents/lb e 45 pontos de perdas

Depois de ficar acima do patamar de US$ 1,05 durante a semana, o mercado futuro do arábica passou a realizar ajustes no final desta semana. Além disso, o câmbio também passou a repercutir sobre os preços. Na sessão desta sexta-feira, as perdas foram estendidas.

"Uma superabundância na oferta de café é negativa para os preços, já que os estoques de café monitorados pelo ICE na quinta-feira subiram para 2,46 milhões de sacas. A fraqueza do real em relação ao dólar nesta manhã foi outro fator negativo para os preços", informou o Barchart.

O dólar comercial encerrou o dia com alta de 0,15%, cotado R$ 3,7145 na venda, acompanhando o mercado externo. Na máxima, chegou a R$ 3,7310. "Isso [alta do dólar ante o real] estimula as exportações dos produtores de café do Brasil", disse o site internacional.

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou nesta quinta-feira sua estimativa de produção para a safra 2019 do Brasil em 53,4 milhões de sacas de 60 kg. A safra tende a ser de bienalidade negativa e representa uma redução de 10,8% ante a colheita de 2018.

Mercado interno

O mercado brasileiro de arábica segue com negócios isolados nesses primeiros dias de 2019, em parte com as quedas externas. De acordo com o Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da Esalq/USP), os preços têm sido influenciados pelas baixas externas.

O café tipo cereja descascado registrou maior valor de negociação em Espírito Santo do Pinhal (SP) (estável) e Varginha (MG) (+4,76%), ambas com R$ 440,00. A praça mineira teve a maior oscilação.

O tipo 4/5 registrou maior valor de negociação em Franca (SP) com saca a R$ 440,00 - estável. A oscilação mais expressiva nas praças ocorreu em Varginha (MG) com alta de 1,22% e saca a R$ 415,00.

O tipo 6 duro registrou maior valor de negociação em Vitória (ES) com saca a R$ 442,00 e estabilidade. A maior oscilação ocorreu em Varginha (MG) com alta de 1,23% e saca cotada a R$ 410,00.

Na quinta-feira (10), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, teve a saca de 60 kg cotada a R$ 409,93 e queda de 0,50%.

» Clique e veja as cotações completas do café

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícias Agrícolas

1 comentário

  • Carlos Rodrigues -

    Os produtores continuam sem fazer o seu trabalho , caso não seja feito deve ser a natureza a tratar do assunto...

    0