Café: Bolsa de Nova York cai mais de 100 pts nesta 3ª feira com oferta e alta do dólar

Publicado em 15/01/2019 17:52 e atualizado em 16/01/2019 17:52
250 exibições

LOGO nalogo

As cotações futuras do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) encerraram a sessão desta terça-feira (15) com queda de mais de 100 pontos. O mercado externo do grão seguiu o dia pressionado pelas oscilações câmbio e informações de ampla oferta global.

O vencimento março/19 fechou o dia com queda de 145 pontos, a 101,30 cents/lb e o maio/19 teve recuo de 170 pontos, a 104,55 cents/lb. O julho/19 anotou 107,35 cents/lb com desvalorização de 180 pontos e o setembro/19 teve 110,25 cents/lb e 180 pontos de perdas.

"Uma superabundância de café continua a pesar sobre os preços, já que os estoques de café monitorados pelo ICE subiram para uma alta de quatro anos e meio em 2,475 milhões de sacas", noticiou o site internacional Barchart. As perdas foram estendidas ao longo do dia.

O Cecafé (Conselho dos Exportadores de Café do Brasil) divulgou nesta terça-feira que as exportações de café do Brasil totalizaram 35,2 milhões de sacas de 60 kg no ano passado. Um aumento de 13,9% em relação ao ano de 2017. A receita cambial no período alcançou US$ 5,1 bilhões.

"Dezembro registrou boas notícias para a exportação de café. Os volumes apontaram não só uma boa performance no mês, como também para os resultados de fechamento do ano civil. As exportações de 2018 marcaram uma recuperação fantástica em relação a 2017, com incremento de quase 14%", afirma o presidente do Cecafé, Nelson Carvalhaes.

Leia mais:
» Brasil exporta 35,2 milhões de sacas de café em 2018, maior volume dos últimos dois anos

De acordo com estimativa da exportadora Comexim, a safra brasileira de café deste ano pode totalizar 58,2 milhões de sacas, principalmente com suporte da variedade arábica. O volume representaria uma queda de 7,7% ante a temporada recorde anterior.

Além das informações da oferta, o mercado externo do grão também seguiu durante o dia pressionado por fatores técnicos e câmbio. O dólar comercial encerrou a sessão desta terça-feira com alta de 0,71%, cotada a R$ 3,7253 na venda, influenciada pelo exterior.

"Hoje o foco total estará na votação do Brexit pelo Parlamento britânico, com grande possibilidade de ser rejeitado", disse a corretora ModalMais. As informações são da agência de notícias Reuters. O dólar mais alto encorajas exportações, mas pesa sobre os preços.

Mercado interno

Com as quedas externas, os preços internos do café arábica também têm recuado e poucos negócios são registrados nas praças de comercialização do Brasil. Analistas acreditam que o ano de 2019 ainda deve ser de atenção para o produtor de café.

O café tipo cereja descascado registrou maior valor de negociação em Franca (SP) com saca a R$ 430,00 e queda de 1,15%. A maior oscilação ocorreu em Espírito Santo do Pinhal (SP) com saca a R$ 420,00 e queda de 4,55%.

O tipo 4/5 registrou maior valor de negociação em Franca (SP) com saca a R$ 415,00 e queda de 1,19%. Foi a maior oscilação no dia dentre as praças.

O tipo 6 duro registrou maior valor de negociação em Vitória (ES) com saca a R$ 442,00 e estabilidade. A maior oscilação ocorreu em Guaxupé (MG) (R$ 400,00) e Média Rio Grande do Sul (R$ 400,00), ambas com queda de 1,23%.

Na segunda-feira (14), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, teve a saca de 60 kg cotada a R$ 407,67 e queda de 0,22%.

» Clique e veja as cotações completas do café

Por Jhonatas Simião
Fonte Notícias Agrícolas

Nenhum comentário