Em Nova Iorque, café arábica continua em recuperação nesta 5ª feira

Publicado em 20/06/2019 12:18 e atualizado em 20/06/2019 13:24
344 exibições

Nesta quinta-feira, o café arábica de setembro subiu 1,6 centavos de dólar por libra-peso, ou 1,6%, para 99,55 centavos de dólar por libra-peso às 11h03 (horário de Brasília), depois de ter atingido a baixa de três semanas na última segunda-feira. É o segundo dia consecutivo de alta para a commodity, que acompanha as previsões de chuvas para a próxima semana em Minas Gerais, o que pode retardar a colheita e a secagem do café. 

Além disso, um dealer de mercado internacional disse que o dólar mais fraco tem beneficiado essa recuperação, mas acrescentou que o sentimento continua em baixa. 

Já o café robusta de setembro subiu US$ 21, ou 1,5%, para US$ 1.393 por tonelada.

Mercado interno

Em virtude do feriado de Corpus Christi no Brasil, o mercado interno não tem movimentações no dia de hoje. De acordo com o levantamento da equipe do Notícias Agrícolas, realizado ontem (19), os negócios no mercado brasileiro de café estão mais lentos nos últimos dias por conta das quedas externas, que também se refletiram nos preços físicos. "A forte flutuação dos preços do arábica e do robusta afastou os agentes do mercado, reduzindo a liquidez no Brasil", disse o Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada).

O café tipo cereja descascado registrou maior valor de negociação em Poços de Caldas (MG) com saca a R$ 427,00 e alta de 0,47%. A maior oscilação foi em Guaxupé (MG) com avanço de 2,65% e saca a R$ 426,00.

O tipo 4/5 registrou maior valor de negociação em Varginha (MG) (estável) e Franca (SP) (+0,51%), ambas com saca a R$ 400,00. A praça paulista teve a maior oscilação no dia.

O tipo 6 duro registrou maior valor de negociação em Guaxupé (MG) (+1,52%), Araguari (MG) (+3,90%) e na Média Rio Grande do Sul (estável), ambos com saca a R$ 400,00. Araguari teve a maior oscilação no dia.

Acompanhe as cotações para o café

 

Tags:

0 comentário