Mulheres são protagonistas na produção de café de Rondônia

Publicado em 11/10/2019 09:43
76 exibições

Poliana Perrut - Cafeicultora em Rondônia

Poliana Perrut e seu café robusta amazônico campeão, com nota 88,6 - Foto: Renata Silva

Pela primeira vez, uma mulher foi a campeã do Concurso de Qualidade e Sustentabilidade do Café de Rondônia (Concafé). Promovida pelo governo do Estado, é considerado a maior premiação da cafeicultura na região Norte. A engenheira agrônoma, viveirista e produtora Poliana Perrut, do município de Novo Horizonte, ganhou em seu Robusta Amazônico a nota 88,6, de acordo com a Metodologia de Avaliação Sensorial da SCA – Specialty Coffee Association, usada no mundo todo. O café que conquistou os avaliadores tinha características de chocolate, era doce e encorpado, com notas florais e que também lembravam jabuticaba. Foram 306 amostras inscritas na competição e enviadas de 30 municípios do estado. 

Poliana traçou uma estratégia campeã.  Testou os melhores clones de sua lavoura jovem e diferentes métodos de processamento como o natural e as fermentações positivas, tipo "Sprouting Process" e em tanques enriquecidos com leveduras. No final, a cafeicultora decidiu que iria concorrer com o café fermentado com leveduras, por apresentar um perfil sensorial muito complexo e único. Escolha que rendeu a ela o primeiro lugar no concurso e mais 15 mil reais em máquinas, além de ter as cinco sacas do café campeão vendidas a 3 mil reais cada. “Com a premiação quero adquirir máquinas que me ajudem a obter lotes maiores com o mesmo nível de qualidade do café campeão. Também vou fazer cursos para aprender a provar os cafés, pelo menos para experimentar os lotes diferentes que pretendo fazer”, conta a campeã.

Leia a notícia na íntegra no site do Globo Rural.

Tags:
Fonte: Globo Rural

0 comentário