Três Pontas decreta estado de emergência em razão da quebra da safra de café em 35% na região

Publicado em 01/12/2008 11:35 1406 exibições

A Prefeitura de Três Pontas, no Sul de Minas, decretou estado de emergência em razão da quebra da safra de café na região. A cafeicultura responde por 13% do Produto Interno Bruto (PIB) do município, cerca de R$ 65 milhões. A safra deste ano teve perdas entre 35% e 50% provocadas pela falta de chuvas no período de floração, entre março e outubro de 2007. O endividamento dos agricultores foi agravado pelo encarecimento dos insumos frente à estabilidade do preço do café.

Mas a gota d’água para o decreto foi a chuva de granizo de setembro, que vai comprometer a produção de 2009 em até 35%.

O estado de emergência pretende dar sustentação aos agricultores para que eles consigam negociar as dívidas com os bancos. Três Pontas possui cerca de 4 mil cafeicultores, de acordo com a prefeitura.

Segundo o prefeito, Paulo Luiz Rabello, é a primeira vez que o município decreta estado de emergência, e pode ser seguido por outros .“Não tenho dúvida de que municípios vizinhos, igualmente prejudicados pelas perdas na cafeicultura, podem vir a tomar a mesma atitude que nós tomamos”, observou.

O prefeito destacou que a saca de café produzida na região está com preço na faixa de R$ 250, enquanto os custos com a produção oscilam entre R$ 245 e R$ 260.

“Isso significa que não há lucro sobre o que foi produzido, e mesmo o que foi produzido sofreu perda de até 50%”. É uma situação insustentável”, apontou. Para o prefeito, a crise na agricultura vai pressionar a demanda pelas políticas sociais da prefeitura.

Embora a validade do decreto seja de 90 dias, o prefeito argumenta que após esse tempo os produtores rurais poderão utilizá-lo para fundamentar as negociações com os credores.
O estado de emergência foi decretado a partir de relatório produzido pela Emater local, pela Cooperativa dos Cafeicultores da Zona de Três Pontas (Cocatrel) e pela União Agropecuária Sul de Minas (Unicoop). O município possui 52 mil habitantes e PIB de cerca de R$ 500 milhões.

Tags:
Fonte:
Revista Cafeicultura

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário