Produtores de café do Rio não acreditam que zoneamento recupere plantio no sul do estado

Publicado em 10/03/2010 08:31 444 exibições

O presidente da  Associação de Cafeicultores do Rio de Janeiro (Ascarj), Efigênio Salles, não crê que o zoneamento do café que vem sendo feito pela Embrapa Solos para o estado possa  recuperar o plantio do grão no centro-sul fluminense. A região foi pioneira na atividade cafeeira no país e centro irradiador para outros estados.

Em entrevista à Agência Brasil, Salles afirmou que não vê possibilidade  de retorno de produção nessa área, “exatamente porque a área foi a que produziu café no tempo do Império. Essa área deixou de produzir quando  a industrialização chegou ao longo do Rio Paraíba do Sul, com a instalação da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN). Quando aquilo virou uma região industrializada, absorveu toda a mão de obra do café”.

O presidente da Ascarj não acredita, por isso, que o cultivo do café possa ser recuperado no sul do estado. A produção fluminense, estimada pela associação para este ano, é de cerca de 350 mil sacas de 60 quilos cada. "Não existe comparação com a produção registrada nos tempos áureos do  café no país, quando a atividade cafeeira sustentava o Império", disse Salles.  “Era a maior riqueza do país. A produção naquela época era milhares de vezes maior. Isso [a produção estimada para o Rio] hoje é inexpressivo perto do que era na ocasião”, acrescentou. Do total produzido hoje, 70% estariam concentrados nas regiões serrana e noroeste do estado.

De acordo com a  Ascarj, o setor gera em torno de 10 mil postos de trabalho diretos e 30 mil indiretos no Rio. Um dos aspectos da importância econômico-social do café é a geração de emprego, afirmou Salles. “É empregar gente, porque aqui é toda uma cafeicultura de montanha, toda em cima da mão de obra. Não há praticamente  mecanização no processo da produção”. A tecnologia é usada a partir da colheita, beneficiamento e rebeneficiamento quando se trata de exportação, informou.

O posto de maior produtor de café nacional é dividido atualmente  entre os estados de São Paulo, Minas Gerais e do Espírito Santo.

Tags:
Fonte:
Agência Brasil

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário