Mercado de café ganha impulso com crescimento do PIB mundial

Publicado em 26/04/2010 06:13 576 exibições

ESTRUTURA MAIS FIRME - BM&F E ICE


O FMI revisou sua expectativa de crescimento do PIB mundial em 2010 de 3.9% para 4.2%.

A nova análise, e a Grécia pedindo a liberação de fundos do pacote de ajuda desenhado para o país, provocaram alta nos índices de commodities e de ações.

Com a economia mundial se recuperando e as taxas de juros estando baixas, investidores vêem as commodities como uma boa alternativa de proteção.

O café foi resistente e bravamente conseguiu se manter acima de US$ 130.00 centavos, mesmo tendo os fundos invertido suas posições de comprados para vendidos. Entre os dias 13 e 20 de abril os fundos venderam 9 mil lotes do “C”, provocando uma queda de menos de 4 centavos – pouco para o volume de vendas. Quem ajudou a segurar os preços foram os comerciais, leia-se trading-houses, e torradores.

A “teimosia” do terminal em ficar negociando nas mínimas do atual intervalo entre 130 e 140, e a curta semana na principal origem produtora fez com que poucos negócios acontecessem no mercado físico, já que os produtores se mostram desinteressados em vender café aos preços que os compradores querem pagar.

O destaque ficou por conta da estrutura do mercado futuro, tanto na ICE quanto na BM&F

Com o primeiro dia de notificação do contrato de maio de NY no dia 22, o spread maio/julho (diferença entre um mês contra o outro) estreitou para -0.15 centavos, mais de US$ -1.50 centavos da média que vinha negociando. Mostra-se com isso que os detentores dos cafés certificados não estão querendo passá-los adiante – sinal bastante positivo.

Na BM&F o contrato de maio, que quase não tem liquidez, também subiu mais do que o setembro, ratificando o que havíamos mencionado aqui há algumas semanas, que dado o quadro de falta de cafés de qualidades no Brasil e a provável incapacidade de se preparar café de safra-nova para ser entregue contra o contrato, um “mini-squeeze” se mostrava provável. Pobre de quem estava vendido – desavisados ou estratégia mal-planejada?

A performance timidamente mais positiva de Nova Iorque na sexta-feira, assim como o dólar parando de subir momentaneamente e a estrutura firme, nos dão a impressão que os preços vão tentar subir novamente, e caso rompam os 135.00 centavos podem voltar a testar mais uma vez os 140.00 centavos, onde imaginamos que origens vão ressurgir.

Uma ótima semana e muito bons negócios para todos.
Rodrigo Costa* 
*Rodrigo Corrêa da Costa escreve este relatório sobre café semanalmente como colaborador da Archer Consulting

Tags:
Fonte:
Archer Consulting

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário