Cafeicultores antecipam mais de R$ 300 milhões em pagamentos

Publicado em 14/03/2011 11:29 302 exibições
Maior rentabilidade do produtor por causa da valorização dos preços do grão explica adiantamento da liquidação de parcelas de linhas de crédito contratadas em 2010 e nos dois primeiros meses de 2011

Os cafeicultores brasileiros anteciparam o pagamento de R$ 311 milhões contratados de linhas de crédito do governo, entre janeiro de 2010 e fevereiro de 2011. São parcelas de financiamentos destinadas à colheita, estocagem e custeio da safra pagas antes da data de vencimento. “Esse movimento extraordinário reflete a melhoria da rentabilidade do produtor em decorrência da recuperação dos preços do café ao longo do ano passado e neste início de 2011”, explica o ministro da Agricultura, Wagner Rossi. “De modo geral, como o cafeicultor está mais capitalizado, consegue liquidar antecipadamente seus financiamentos”, completa.

Os R$ 311 milhões representam quase 10% de tudo o que os bancos e outras instituições financeiras reembolsaram, no período, ao Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé), administrado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Todos os anos, o fundo repassa aos bancos recursos para financiar as etapas da produção do grão. À medida que os produtores quitam as parcelas, essas instituições financeiras reembolsam o Funcafé.

A linha de crédito com maior antecipação de pagamento é a de estocagem. No ano passado e nos dois primeiros meses de 2011, o cafeicultor pagou antes do vencimento, R$ 154,7 milhões. As liquidações adiantadas de financiamentos para colheita e custeio vêm em seguida com R$ 72,3 milhões e 52,6 milhões, respectivamente.

Somente em 2010, foram antecipados R$ 220,8 milhões em parcelas contratadas com recursos do Funcafé. O valor representa 9% dos reembolsos recebidos pelo fundo. Em janeiro e fevereiro deste ano, os pagamentos adiantados chegam a R$ 90,3 milhões, 11,3% do que os bancos reembolsaram ao Funcafé.

Preço

Durante o ano passado, houve uma recuperação dos preços do café pago ao produtor. No dia 10 de março de 2010, o preço cotado no mercado interno era R$ 278,57, o café arábica tipo 6 bebida dura para melhor. Já o valor fechado nessa quinta-feira, 10 de março, foi de R$ 539,76, diferença de 94%, segundo dados do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Cepea/Esalq/USP). Em relação ao preço mínimo fixado pelo governo federal (R$ 261,69) a valorização chega a 106,2%.

O pagamento antecipado de financiamentos do Funcafé é incomum. Até 2009, o governo adotou fortes medidas de apoio ao setor, com prorrogação de dívidas e compra de café, por meio de opções de venda e aquisições diretas. “Naquele ano, em alguns momentos os preços de mercado estiveram abaixo do mínimo estipulado pelo governo. Um cenário bem diferente do que estamos vivendo agora”, afirma o ministro da Agricultura.

Tags:
Fonte:
MAPA

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário