Brasil encerra ano safra 2010/2011 com recorde histórico em volume e receita de exportação de café, afirma CeCafé

Publicado em 08/07/2011 11:34 766 exibições
O ano safra 2010/2011 de café no Brasil, encerrado no último dia 30/06, foi o maior de toda a história do produto no país em termos de volume e receita de exportação. As informações foram divulgadas hoje no Balanço das Exportações realizado pelo CeCafé (Conselho dos Exportadores de Café do Brasil).

Houve um crescimento de 65% na receita cambial, que nesta safra atingiu US$ 7,399 bilhões, se comparada com a da safra anterior (2009/2010), que foi de US$ 4,496 bilhões. O volume de café exportado também apresentou um aumento de 17%, registrando 34.922.644 sacas, contra 29.782.671 sacas na safra anterior. A expectativa é que no ano civil de 2011 estes valores cheguem a 33 milhões de sacas e US$ 8,6 bilhões de receita.

Guilherme Braga, diretor-geral do CeCafé, explica que “o Brasil encontrou mercado para uma produção maior e, por isso, as safras mais altas já não significam pressão nos preços. A expectativa para a safra 2011/2012 é de que os preços mantenham os atuais patamares e a receita seja ligeiramente maior, apesar da redução no volume da produção por conta da bianualidade da cultura.”

De acordo com o Balanço das Exportações, a receita cambial registrada com as exportações de café no mês de junho de 2011, US$ 697,447 milhões, foi 116,5% superior à do mesmo período do ano anterior, quando alcançou US$ 322,175 milhões.

O relatório também mostra que o volume exportado de janeiro a junho de 2011 (16.274.768 sacas) teve um aumento de 13% com relação ao mesmo período de 2010, quando o volume exportado foi de 14.379.329 sacas (verde, torrado & moído e solúvel).

Levando em conta a qualidade do café exportado em junho de 2011, 74% foi de arábica, 15% de robusta e 11% de solúvel.

O Balanço das Exportações também aponta que de janeiro a junho de 2011, 55% do total de café exportado pelo Brasil foi para a Europa, 23% para a América do Norte, 17% para a Ásia e 3% para a América do Sul. Os EUA continuam na liderança dos países importadores, com 20% do total de café exportado pelo Brasil (3.291.948 sacas). Em segundo lugar está a Alemanha com 19% do total de sacas exportadas (3.079.812 sacas); Itália, com 9% (1.389.883 sacas) e Bélgica, com 8% (1.280.272 sacas). O Japão segue em quinto lugar, com 7% do total de sacas exportadas pelo Brasil (1.150.627 sacas).

Os embarques do produto nos meses de janeiro a junho de 2011 aconteceram 77,8% pelo porto de Santos, de onde saíram 12.661.457 sacas, 14,8% pelo porto de Vitória, por onde foram escoadas 2.404.156 sacas, e 5,4% pelo porto do Rio de Janeiro, por onde foram embarcadas 881.053 sacas.

Exportações de café seguem a todo vapor
Globo Rural

O Porto de Santos respondeu por mais de 77% dos embarques de sacas de café para o mercado exterior.

O economista Eduardo Carvalhaes explica que o resultado era esperado, pois a demanda mundial de café é forte, os estoques estão baixos e a qualidade do grão brasileiro cresce ano a ano.

Todo o café do ano-safra que fechou já foi embarcado, agora estão iniciando os embarques da safra 2011/2012. De acordo com o CeCafé, o Conselho dos Exportadores de Café do Brasil, no mês de junho a receita foi muito superior ao ano anterior, foram quase US$ 700 milhões, 116% a mais. O mesmo resultado é esperado para os próximos meses, o Brasil deve continuar exportando muito e por preços altos.

No geral, as lavouras dos países que concorrem com o Brasil no mercado mundial estão sofrendo problemas climáticos e isso contribui para a alta nas exportações.

Tags:
Fonte:
CeCafé + Globo Rural

0 comentário