Falta mão-de-obra para colheita do café conilon na Bahia

Publicado em 13/07/2011 08:23 313 exibições
A Bahia é o quarto maior produtor de café do país. O município de Itabela, no extremo sul do estado,  é um dos maiores produtores da variedade conilon. Mais de 300 mil sacas do grão foram colhidas e processadas neste ano.

A produtividade aumentou cerca de 40% em relação ao mesmo período do ano passado. Só nos cinco primeiros meses, um armazém certificado pelo Ministério da Agricultura movimentou mais de 150 mil sacas de café, a maior parte do produto, transportada e beneficiada no Espírito Santo.

O problema é que na região de Itabela está faltando mão-de-obra para fazer a colheita. Muitos frutos estão passando do ponto e quando não secam ficam muito maduros e acabam atraindo insetos como a broca. Ela fura o café e prejudica a qualidade.

Em uma fazenda da região, a colheita atrasou quase um mês por causa do número de trabalhadores, que caiu pela metade. O dono da propriedade precisaria, em média, de 110 colhedores, mas está contando com 53. E mal o café começou a ser colhido, já está florando.

De acordo com Welington dos Santos, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, a migração dos trabalhadores da Bahia para Minas Gerais e Espírito Santo se deve à
questão do preço de saca, maior nos outros estados.

Tags:
Fonte:
Globo Rural

0 comentário