Faturamento com exportações de carne bovina atingem marca de US$ 2,2 bilhões no primeiro quadrimestre

Publicado em 13/05/2014 11:02 936 exibições
País negociou mais de 504 mil toneladas no período, com destaque para vendas a Hong Kong, Rússia, Venezuela, União Europeia e Irã

A indústria de carne bovina brasileira atingiu um faturamento de US$ 2,2 bilhões no primeiro quadrimestre do ano, registrando um crescimento superior a 10% na comparação com 2013, quando foram exportadas US$ 1,9 bilhão. O período também marcou um incremento de 13,6% no volume exportado, que subiu de 444 mil toneladas no ano passado para 504 mil toneladas em 2014.

“Estes resultados, aliados à sinalização da OIE (Organização Mundial de Saúde Animal) de que o caso de Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB), ocorrido no estado do Mato Grosso, está concluído, confirma que estamos no rumo certo para bater novo recorde na exportação de carne bovina em 2014”, afirma Antônio Jorge Camardelli, presidente da ABIEC - Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne.

Os resultados no quadrimestre foram especialmente impactados pelo Irã, que triplicou os negócios com os frigoríficos brasileiros – que comprou 44 mil toneladas de produtos em 2014, contra 11 mil no ano passado –, Egito (incremento de 80,7%) e Hong Kong, que mantém o crescente interesse na aquisição da carne brasileira, tendo comprado mais de 127 mil toneladas em 2014. Também merecem destaque os números dos Emirados Árabes, que ampliaram suas importações de carne em 45,8%, e Argélia (33,7%).

A carne in natura foi a categoria de produtos brasileiros mais desejada pelos importadores em todo o mundo, atingindo um volume de 400,8 mil toneladas nos quatro primeiros meses de 2014, equivalente a um crescimento de 16,1% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Se considerado apenas o mês de abril, Irã e Argélia se destacaram, com altas taxas de crescimento. O Irã dobrou o volume de carne brasileira, enquanto a Argélia teve um incremento na demanda de 70,2%. “Os primeiros quatro meses do ano mostraram que nossa parceria com o Irã está bem estabelecida.”

Tags:
Fonte:
Abiec

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

1 comentário

  • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

    Sr. João Batista, desculpe-me em usar este espaço, mais uma vez, para externar minha indignação.

    Ontem postei uma mensagem, sobre a luta inglória do BNDES contra o JBS, que resultou em mais um prejuízo de R$ 300 milhões ao Banco. Para a minha surpresa, hoje uma jornalista especializada em economia, Miriam Leitão, escreveu um artigo e, omitiu o cerne da questão, que a ação movida pelo BNDES foi contra os atuais donos da empresa, no caso o JBS.

    A cada dia, vemos que o “poder” do JBS interfere até na consciência dos profissionais da mídia.

    PARE O MUNDO QUE EU QUERO DESCER!

    ....”E VAMOS EM FRENTE” ! ! !....

    0