Mercado de carnes com viés de alta nesta semana

Publicado em 02/12/2016 07:11
75 exibições

Boi Gordo: Mercado estável e com possibilidade de virar para alta

Por Scot Consultoria

Mercado do boi gordo com predominância de estabilidade. 

Porém, nas praças em que houve alteração de preços, estas foram majoritariamente para cima.

Isto revela uma tendência em que as altas, apesar de moderadas, são mais prováveis que as baixas.

Destaque para as valorizações na região Norte de Minas Gerais, onde a oferta está bastante restrita, além das praças pecuárias da Bahia e Goiás, que também registraram reajustes positivos hoje.

Aos poucos, percebe-se um movimento de redução das escalas de abate. Caso esta tendência prossiga nas próximas semanas, e o consumo mostre alguma reação, é possível que tenhamos um mercado do boi mais firme.

Porém, é preciso esperar para validar este cenário, já que este ano tem sido marcado pela imprevisibilidade e pelo desapego aos comportamentos históricos.

No mercado atacadista de carne bovina com osso, estabilidade nas cotações, com o boi casado capão cotado em R$ 9,64/kg.

Suíno vivo: Mercado busca recuperação nesta semana; Exportações seguem positivas

Por Larissa Albuquerque

A semana tem sido de alta no mercado independente de suínos. Ao longo dos últimos dias, praças como, São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Mato Grosso, Minas Gerais, entre outros, definiram nova referência acima das médias anteriormente praticadas.

Passando por 12 semanas mercado praticamente estável, a melhora dos preços tem animado os produtores, que também contam com custos de produção menores neste final de ano.

De acordo com pesquisadores do Cepea, os representantes de frigoríficos tem relato que a demanda ainda é baixa para a época do ano, mas já indica melhora em relação ao escoamento das últimas semanas.

"Representantes de frigoríficos reajustaram os valores, na expectativa de que finalmente a demanda pelo consumidor se aqueça um pouco em dezembro", afirma o Centro em seu boletim semanal.

Em São Paulo, a Bolsa de Comercialização de Suínos "Mezo Wolters", informou nova referência entre R$ 83,00 a R$ 85,00/@ [equivalente a R$ 4,42 e R$ 4,53/kg vivo], condições bolsa.

"A expectativa é de melhores preços ainda nas próximas semanas. Houve uma redução da oferta de animais e a tendência agora é melhor consumo, especialmente pelo movimento de recomposição dos estoques por parte das agroindústrias”, diz o presidente da APCS (Associação Paulista dos Criadores de Suínos), Valdomiro Ferreira Júnior.

Exportações

Dados divulgados pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, nesta quinta (01), referente ao fechamento de novembro apontam que os embarques de carne suína 'in natura' apresentaram crescimento, em volume, de 9,5% em relação ao mês anterior, e 5,6% na comparação anual.

Em receita os resultados são ainda melhores. Com total de US$ 152,9 milhões, as exportações resultaram em ganhos 14,9% superiores a outubro/16 e, 25,3% maior que no igual período de ano passado.

Neste mês, foram exportados 58,3 mil toneladas de carne suína, contra 53,3 mil/t embarcado no mês passado.

Frango vivo: Exportações em queda na comparação anual

Por Larissa Albuquerque

As exportações de carne de frango 'in natura' em novembro, que eram a grande expectativa do setor para impulsionar o escoamento da produção, vieram em baixa na comparação anual.

Segundo dados do pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, divulgados nesta quinta (01), mostram que os embarques deste mês ficaram, em volume, 14,8% menores que no mesmo período de 2015. Em receita a queda é de 11,8%.

Muito embora, os resultados não sejam satisfatórios em relação ao ano passado, quando comparados aos embarques de outubro/16, apontam ligeiro crescimento. Neste mês foram exportados 292,7 mil toneladas - 5,9% acima do registrado no mês passado. Já em receita o ganho é de 5,8%, com saldo de US$ 452,9 milhões.

Para o analista da Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, a dificuldade de retomada dos preços pode estar relacionada ao excesso de oferta interna, uma vez que as exportações não vêm conseguindo manter o mesmo ritmo de meses anteriores. “Apesar de estarem indicando certa recuperação ante o resultado de outubro, os embarques acumulados até agora estão inferiores aos registrados em novembro do ano passado. Essa redução pode estar relacionada ao fator cambial”, comenta.

Mercado

Diante da dificuldade no escoamento da produção, os preços do frango vivo no mercado independente permanecem estáveis desde o final de agosto.

Em São Paulo a referência está, a mais de cinquenta dias, cotada a R$ 3,10 o quilo. Já em Minas Gerais a cotação média permanece em R$ 3,30/kg, segundo a AVIMIG (Associação dos Avicultores de Minas Gerais).

No atacado a curva de preço também é negativa nos últimos meses. O frango abatido, por exemplo, registrou em novembro o menor valor do trimestre, cotado a R$ 4,20/kg no atacado da Grande São Paulo.

Tags:
Fonte:
Notícias Agrícolas + Scot

0 comentário