China anuncia plano para restaurar produção de suínos em 2021

Publicado em 07/12/2019 19:38
763 exibições
Plano de ação de três anos

Beijing, 6 dez (Xinhua) -- A China lançou um plano de ação de três anos para restaurar a produção de porcos, em uma tentativa de estabilizar o fornecimento da carne mais consumida no país.

Serão tomadas medidas para garantir que o rebanho suíno do país se recupere até o final deste ano, disse o Ministério da Agricultura e dos Assuntos Rurais em um comunicado, acrescentando que a capacidade de produção de porcos deve ser restaurada para os níveis normais em 2021.

O plano especifica 18 tarefas-chave, incluindo a implementação de subsídios para fazendas de procriação em grande escala e o aumento de apoio fiscal, financeiro e de terras para impulsionar a produção de porcos.

Em três anos, o país acrescentará 120 fazendas-piloto de suínos com operações padronizadas, que podem servir como exemplos para promover a padronização do setor, de acordo com o plano.

O país também revisará a lista de áreas que restringem a produção de porcos, retirando as restrições irracionais, segundo o comunicado.

O plano também especifica medidas de controle de doenças e tratamento de resíduos animais, bem como os meios de equilibrar o fornecimento de porcos entre todas as regiões.

Afetados pela peste suína africana e fatores cíclicos, os preços da carne suína têm subido este ano, com a oferta aquém da demanda.

Nas últimas semanas, a tendência diminuiu depois que o país elaborou medidas múltiplas para estabilizar a produção de porcos.

De 25 a 29 de novembro, o índice de preços médios da carne suína em 16 regiões de nível provincial monitoradas pelo ministério caiu 3,5% na base semanal, a terceira semana consecutiva em que o índice recuou desde o início de novembro.

Preços da carne suína continuam diminuindo na China

Beijing, 3 dez (Xinhua) -- O boom nos preços da carne suína na China continuou a ser amenizado na semana passada, à medida que o país tem implementado várias medidas para estabilizar a produção de porcos.

De 25 a 29 de novembro, o índice de preços médios da carne suína em 16 regiões provinciais monitoradas pelo Ministério da Agricultura e dos Assuntos Rurais ficou em 40,95 yuans (US$ 5,8) por quilo, diminuição de 3,5% em termos semanais.

Essa é a terceira semana consecutiva em que o valor diminui desde o início de novembro.

A queda ocorre ao passo que o governo chinês vem tomado medidas multifacetadas para intensificar a oferta, incluindo aumentar subsídios para restaurar a produção suína, liberar reservas de porco congeladas e expandir as importações.

O ministério pediu aos departamentos relacionados que enfatizem a restauração da produção de porcos e tomem várias medidas para garantir o abastecimento e estabilizar os preços da carne suína nos próximos feriados do Ano Novo e da Festa da Primavera.

O valor da carne suína, uma carne básica na China, subiu nos últimos meses, principalmente por causa da peste suína africana e por fatores cíclicos.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) do país, principal indicador da inflação, subiu anualmente 3,8% em novembro, impulsionado principalmente pelo aumento do preço da carne suína, que subiu 101,3% em termos anuais em outubro, contribuindo com cerca de dois terços do crescimento do IPC.

Tags:
Fonte: Xinhua (agencia estatal chinesa)

0 comentário