Unidade da Marfrig em Várzea Grande (MT), registra morte de funcionário por "insuficiência respiratória"

Publicado em 22/05/2020 16:44 e atualizado em 25/05/2020 08:09 528 exibições
No início da semana a empresa havia confirmado que recebeu notificação sobre 14 casos; unidade também anunciou contratação para 600 postos de trabalho na planta

LOGO nalogo

Na mesma semana em que a unidade de Várzea Grande, em Mato Grosso, anunciou que havia sido notificada sobre 14 funcionários com diagnóstico positivo para a Covid-19, um trabalhador da empresa faleceu, segundo a companhia, por "insuficiência respiratória".

De acordo com nota da companhia à imprensa, "o colaborador veio a óbito em função de insuficiência respiratória devido uma pneumonia. Segundo o relatório médico, não há como atribuir a causa da morte por Coronavírus. A empresa lamenta profundamente o fato, vem tomando todas as providências no sentido de auxiliar os familiares".

>> Leia mais: Unidade da Marfrig em Várzea Grande (MT) tem 14 casos de funcionários com Covid-19

Questionada sobre a situação, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) do Mato Grosso, disse que "o monitoramento dos casos suspeitos ou confirmados de coronavírus é feito pela Vigilância Municipal, bem como a fiscalização sanitária nos comércios e indústrias. A Secretaria de Estado de Saúde faz somente o acompanhamento das informações repassadas pelos municípios ao órgão estadual e divulga os dados, como óbitos e casos confirmados, no boletim de Covid-19 que é publicado diariamente no site da SES. 

A Secretaria Estadual de Saúde informou ainda que, "com relação às normativas específicas para frigoríficos, ressaltamos que o Governo do Estado publicou decretos orientando os municípios a como agir frente ao isolamento e distanciamento social de maneira geral, incluindo comércios e indústrias; cabe ao município a decisão de como conduzir as medidas em seus respectivos territórios. As medidas orientativas do Governo do Estado estão nos decretos Nº 462 DE 22/04/2020Nº 467 DE 30/04/2020".

O QUE DIZ A PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE

"O Comitê de Enfrentamento ao Novo Coronavirus (COVID 19) e a Secretaria Municipal de Saúde, ambos de Várzea Grande esclarece:

·      Assim como toda e qualquer empresa ou indústria que funciona em Várzea Grande, a Marfrig foi instada a informar sobre a possibilidade de casos de COVID 19, diante o ambiente de temperatura reduzida e de um grande número de trabalhadores na referida plana frigorifica;

·      Todas as exigências legais determinadas pela Vigilância Epidemiológica de Várzea Grande, assim como do Governo do Estado foram repassadas a unidade que reuniu seu pessoal da área médica para explicações e informações das medidas adotadas quanto a verificação de 25 casos já confirmados, sendo 14 em uma primeira leva e 11 em um segundo levantamento;

·      A Vigilância Sanitária de Várzea Grande já realizou nove visitas in loco com inspeções e notificações a Marfrig;

·      A companhia lembra que adotou todas as medidas necessárias para prevenção deste, bem como de outras doenças, como a aferição da  temperatura de todos os colaboradores na entrada da empresa, o aumento do intervalo entre operações, a diminuição do fluxo no refeitório com diferentes intervalos para as refeições, o afastamento dos colaboradores com sintomas de gripe, grávidas, portadores de doenças crônicas e acima de 60 anos;

·      Também informaram o reforço da equipe médica para intensificar o monitoramento dos casos, fortaleceu o uso de EPIs e a comunicação quanto as medidas de prevenção e uso correto das máscaras dentro da indústria. Como mais uma maneira de fortalecer as medidas preventivas a companhia realizou a desinfecção total da unidade e todos os colaboradores estão sendo vacinados contra H1N1;

Os órgãos municipais informam ainda que diversas medidas foram adotadas não apenas em relação as empresas e indústrias, mas também quanto a todo e qualquer negócio que envolva atendimento ao público e mantém o mínimo possível de interferência do poder público na economia local, desde que isto não afete a qualidade de vida das pessoas e a saúde pública da segunda maior cidade de Mato Grosso."

 

Tags:
Por:
Letícia Guimarães
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário