Carne bovina: Imea aponta aumento das exportações do MT

Publicado em 19/05/2010 07:35 305 exibições
As exportações de carne bovina de Mato Grosso atingiram, em abril, 19,09 mil toneladas, superando o total registrado em junho do ano passado, que era o maior desde o início da crise financeira internacional. Segundo destacaram técnicos do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) no boletim semanal de pecuária divulgado nessa segunda, dia 17, aos poucos a exportação evolui e deve atingir 20 mil toneladas.

Cresceram as vendas para Oriente Médio, que respondeu por 30% das exportações de Mato Grosso neste ano, superando a Rússia, que levou 26% da carne. Os técnicos consideram o aumento dos embarques para o Oriente Médio uma ótima notícia, em função dos problemas enfrentados por alguns países da União Europeia, que \"não deve retomar os volumes de antigamente\". O Imea também destaca o abate de 1,11 milhão de cabeças de bovinos no primeiro trimestre deste ano, volume 4% superior ao registrado nos últimos três meses do ano passado.

Segundo os técnicos do Imea, foi o maior volume trimestral de animais abatidos desde o primeiro trimestre de 2008. Eles explicam que os abates realizados em março tiveram grande importância no desempenho do setor, pois houve crescimento de 15% em relação a fevereiro. O abate em março foi o maior volume mensal em Mato Grosso desde abril de 2008.

– Este fato demonstra que o mercado está se recuperando, aumentando as esperanças de que este ano será melhor que o ano passado.

Eles também chamam a atenção para a evolução do abate de fêmeas, que aumentou em 12% de fevereiro para março, chegando a 41% do abate total. O levantamento do Imea mostra que o mercado de reposição da pecuária de corte continua aquecido. O Imea constatou a maior alta de preços para o bezerro desmamado (com 5,5 arrobas), que subiu 11,4%, seguido da bezerra de oito meses (5 arrobas), com 11,2% e bezerra 12 meses (6 arrobas), 11%.

Segundo os técnicos do Imea, como a arroba do boi gordo está valorizada, uma parte dos produtores do Estado está preferindo segurar seus garrotes, uma vez que o valor pago pela arroba do bezerro desmamado se mostra mais interessante do que o preço da vaca gorda.

Tags:
Fonte:
Famato

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário