Mercado de carne suína está aquecido

Publicado em 04/10/2010 13:16
297 exibições

O consumo de carne suína tem se mostrado aquecido nas principais regiões do país, o que vem ocasionando uma elevação dos preços, apresentando assim uma demanda ajustada no mercado interno neste final do mês de setembro. A bolsa de São Paulo comercializou 9.060 suínos entre as cotações de R$ 58,00 a R$ 60,00 a arroba, dependendo da região, o que representa R$ 3,09 a R$ 3,20 o quilo do suíno vivo. Dessa forma, com a demanda interna crescente e o alto patamar de preço no mercado interno e no mercado externo, o resultado é um aumento da margem de lucro para cadeia dos suínos de uma forma geral.

Na avaliação do gerente administrativo da Associação dos Criadores de Suínos de Mato Grosso (Acrismat), Custódio Rodrigues de Castro Júnior, o setor realmente vive um bom momento, pois os preços estão nos patamares aceitáveis para que se tenha uma margem razoável de lucratividade. Tanto é que a procura de suínos por parte dos frigoríficos tem-se intensificado, fazendo assim com que o produtor tenha sua rentabilidade garantida. Hoje os suinocultores mato-grossenses estão comercializando o quilo do suíno vivo a R$ 2,60, sendo que no mesmo período do ano passado o preço não passava de R$ 1,80, abaixo do custo de produção.

O representante da Acrismat diz ainda que um outro diferencial deste segundo semestre é que a maioria dos produtores está comercializando o plantel que tem disponível, sem sobras, como acontecia nos últimos anos. Isso em função dos investimentos estarem estagnados, ou seja, a oferta está igual a demanda. Custódio também projeta um final de ano e primeiro semestre de 2011 aquecidos para o setor, diferente do que vinha acontecendo nos últimos dois anos, quando houve uma crise.

Tags:
Fonte: Gazeta Digital

Nenhum comentário