Minas Gerais possui o maior número de propriedades aptas a exportar carne do país

Publicado em 10/01/2011 15:56 321 exibições
São 566 estabelecimentos rurais rigorosamente rastreados, autorizados a fornecer animais para frigoríficos exportadores.
Minas Gerais lidera a lista de propriedades que exportam para a União Europeia (UE) desde 2008, sendo o Estado que possui o maior número de propriedades aptas a exportar carne no país. São 566 estabelecimentos rurais rigorosamente rastreados, autorizados a fornecer animais para frigoríficos exportadores. Esse número representa 26% das 2.210 propriedades em todo o Brasil. Em segundo lugar está Goiás com 23%, e em terceiro Mato Grosso, com 20%.

O Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) realizou em 2010 auditorias em 310 propriedades cadastradas no Sistema de Identificação e Certificação de Bovinos e Bubalinos (Sisbov). Desse número, 255 propriedades foram consideradas aptas para a exportação à União Europeia.

O IMA conta com 24 equipes formadas por 48 profissionais devidamente treinados para realizar as auditorias nas fazendas. Essas equipes realizaram as 310 auditorias nas propriedades do Sisbov e mais 855 vistorias em propriedades que exportam para países menos exigentes, pois não têm a rastreabilidade como quesito obrigatório, totalizando 1.165 propriedades aptas à exportação incluindo para UE e outros países fora do continente europeu.

Sisbov

O Sisbov é um Sistema de Identificação e Certificação de Bovinos e Bubalinos e tem com objetivo controlar o processo produtivo dentro das propriedades rurais de bovídeos. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimentos (Mapa) é o responsável pela coordenação nacional do sistema, e o IMA pela coordenação estadual do serviço.

A adesão ao Sisbov é voluntária, mas para alguns mercados, principalmente o da União Europeia, a rastreabilidade é obrigatória. O produtor interessado em ter sua propriedade auditada pelo IMA deve solicitar o cadastramento a uma empresa certificadora credenciada pelo Ministério da Agricultura.

Tags:
Fonte:
Agência Minas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário