O mercado da carne no mundo foi destaque no Congresso Internacional

Publicado em 09/06/2011 09:32 480 exibições
As imposições do mercado internacional foram debatidas no primeiro dia do Congresso Internacional da Carne
O assunto predominante do Congresso Internacional da Carne, que acontece em Campo Grande (MS) de 07 a 09 de junho, foi o mercado da carne que o Brasil conquistou nos últimos anos e as consequências de representar 33% de toda carne exportada no mundo. “Nós estamos incomodamos”, resumiu o superintendente da Associação dos Criadores de Mato Grosso – Acrimat - Luciano Vacari. Hoje o Brasil é o primeiro exportador e o segundo produtor de carne do planeta.

Um claro sinal de que o crescimento incomoda o mercado externo é o tom de ameaça que a Rússia adotou nos últimos dias de embargo a 85 estabelecimentos alegando razões sanitárias, sem aviso prévio ao governo brasileiro. “O governo tem que tomar posições firmes para evitar que isso aconteça e todos os esforços são necessários”, pontuou o presidente da Acrimat, José João Bernardes. Para a Acrimat, o governo precisa interferir de forma incisiva nessa questão para que a imagem de produção de carne no Brasil não sofre prejuízo.

Segundo secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Francisco Jardim, “até o final deste mês de junho a situação deverá ser resolvida”. Ele ressaltou que “uma missão deve ir à Rússia nos próximos dias, com documentos de análises de laboratórios para atender as exigências fitossanitárias do governo russo”.

Participam do Congresso Internacional da Carne a diretoria da Acrimat, os representantes da associação de oito regiões de Mato Grosso e lideranças do setor produtivo. “Assuntos relevantes estão sendo discutidos aqui no evento e os rumos do setor para os próximos anos são pontuados por especialistas do mundo inteiro e essas informações são estratégicas para o nosso negocio”, disse o presidente da Acrimat. O evento promovido pela Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul) em conjunto com o International Meat Secretariat (IMS), conta com a participação de 19 estados e 11 países.

Tags:
Fonte:
Acrimat

0 comentário