Carnes: Brasil vai se submeter às exigências russas

Publicado em 10/06/2011 09:20 545 exibições
O ministro da Agricultura do Brasil, Wagner Rossi, informou que o Brasil vai se submeter às exigências russas para a conservação da carne destinada à exportação para aquele mercado. Rossi informou também que o Vice-Presidente Michel Temer enviou carta ao Primeiro-Ministro Vladimir Putin solicitando às autoridades russas rever a decisão de suspender a compra de carne brasileira a partir da próxima quarta-feira, 15.

O Ministro Wagner Rossi confirmou ainda que todos os frigoríficos brasileiros embargados pelas autoridades russas serão reavaliados por meio de apuradas auditorias, mas lembrou que é preciso tempo para que o Brasil se adapte a todas as exigências dos padrões veterinários russos. O ministro informou ainda que dentro de duas semanas uma missão oficial brasileira irá à Rússia para retomar as negociações e tentar reverter o embargo.

Se não forem atendidas as reivindicações brasileiras, 89 frigoríficos serão economicamente afetados pelas restrições do governo russo, impostas pelas autoridades sanitárias sob a alegação de que os padrões de conservação da carne brasileira não se adequam às exigências russas para consumo humano.

Há três semanas, Michel Temer chefiou a delegação brasileira que esteve em Moscou, e conversou diretamente com Putin e com os principais ministros das áreas política e econômica. Baseados nos bons entendimentos mantidos por Temer com Putin, os empresários decidiram pedir a intercessão do vice-presidente na tentativa de evitar o embargo, que poderá causar prejuízos da ordem de 166 milhões de reais.

O Presidente da Associação Brasileira dos Produtores e Exportadores de Frangos, Francisco Turra, disse que a Rússia precisa conceder um prazo para que o Brasil se adapte às suas exigências de controle sanitário e veterinário. Para o empresário, o caso mais grave é o do setor de suínos, que tem cerca de 40% de suas exportações direcionadas ao mercado russo, embora a avicultura, em especial a carne de frango, também preocupe.

Tags:
Fonte:
Diário da Rússia

2 comentários

  • Telmo Heinen Formosa - GO

    Caro Bertuol de Londrina. Nunca espere nada partindo dos politicos de plantão, que seja tecnicamente lógico. Além disso tudo, é apenas "meia" verdade a dita escassez de alimentos no mundo. Sorte nossa que o desperdicio atinge os 40%. É óbvio e ululante que a ameaça russa tem cunho econômico. Se houvessem problemas sanitários a suspensão teria que ser imediatíssima e não anunciada para o dia tal ainda distante. Precisamos de um bom bravateiro para "trucar" estes negociadores. Finalmente, creio que apesar de tudo qualquer pessoa é capaz de viver com metade da carne que come de costume por muito tempo.

    0
  • NAMIR ANTONIO BERTUOL Londrina - PR

    Normal como sempre. Uma pressao, um motivo futil, corta a exportacao algunsa dias, e como sempre conseguem abaixar o preço da carne. Todo ano a mesma novela. Para resover issso basta ter uma pessoa com pulso pra negociar com a Russia. De onde eles vao comprar a carne? da Tunisia, do Afeganistao ou da Etiopia. É so ligar pra Russia e mandar eles comprar a carne de um destes paises e tenho certeza que toda esta palha cada acabaria de uma vez por todas.

    0