Carnes terão aumento de 27% na produção até 2021

Publicado em 14/06/2011 11:52 526 exibições
A produção de carnes de frango, bovina e suína deve ter um aumento de 27% na próxima década. A estimativa consta do relatório “Brasil - Projeções do Agronegócio 2010/2011 a 2020/2021” do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), realizado em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Hoje, a produção é de 24,6 milhões de toneladas, que passará para 31,2 milhões toneladas, ou seja, um acréscimo de 6,6 milhões de toneladas de carne à produção atual.

A maior variação positiva caberá à carne de frango, que chegará a 30 % no período 2020/2021. O cálculo refere-se à elevação da produção atual de 12,1 milhões de toneladas para 15,7 milhões de toneladas.



Depois do frango, figura a carne bovina, com aumento de 24% da produção. O volume produzido saltará de 9,2 milhões de toneladas para 11,4 milhões de toneladas. A projeção indica também que a produção de carne suína passará de 3,4 milhões de toneladas para 4,1 milhões em 2021 – um crescimento de 20,6%.

“Além do aumento da produção, do mesmo modo que no consumo de grãos, nas carnes, também haverá forte pressão do mercado interno. Desse modo, embora o Brasil seja um grande exportador de vários desses produtos, o consumo interno será predominante no destino da produção”, comenta o coordenador geral de planejamento estratégico do Ministério da Agricultura, José Gasques.
Tags:
Fonte:
MAPA

3 comentários

  • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

    Sr. João Olivi, noticias “embaladas em fundos”, de perplexidades, me leva a crer que : Thomas Malthus não morreu !, pelo menos no que se refere a projeções futuristas , com extrema probalididade de acerto , como a TEORIA NEOMALTHUSIANA !!. .... “ E VAMOS EM FRENTE ! ! ! “ ....

    0
  • Telmo Heinen Formosa - GO

    O Ministério da Agricultura perdeu a oportunidade de ficar quieto em relação a este assunto ou então deveria ter dito que "infelizmente" diante nas novas exigencias ambientais e diante das condições cambiais, dificilmente teremos algum incremento ou aumento na produção de carnes. Daqui a pouco os chineses pagarão tão caro pelos grãos que não daremos conta de produzir carnes para eles devido aos nossos custos de licenciamento ambiental e degislação trabalhista.

    0
  • Alessandro Mendonça Rio de Janeiro - RJ

    O valorizacao das commodities agricolas, em especial graos, continuará sendo uma realidade nos proximos 10 anos, reduzindo as areas de pastagens. Qual as premissas do estudo com relacao a area e a produtividade esperada da pecuaria no periodo estudado.

    Seria interessante saber tambem a expectativa do autor da nota.

    Antecipadamente obrigado.

    Alessandro Mendonca

    0