Rio Grande do Sul define estratégias para exportar mais carne bovina para União Europeia

Publicado em 22/07/2011 08:42 470 exibições
Meta do governo é rastrear todo o rebanho bovino em quatro anos.
Preocupado em dar um novo vigor às exportações de carne bovina, especialmente para a União Europeia, o governo do Rio Grande do Sul define estratégias para se posicionar no mercado. As ações passarão pelo desafio de buscar a certificação e rastreabilidade das cerca de 14 milhões de cabeças de gado do Estado nos próximos quatro anos.

Caminho que não será tão simples assim já que, atualmente, são 150 mil exemplares rastreados, o equivalente a 1% do total. Outra barreira a ser vencida é a de dobrar o atual volume de exportações de carne, de cerca de 40 mil toneladas, em seis anos.

O anúncio foi feito nessa quinta, dia 21, pelo secretário da Agricultura do Rio Grande do Sul, Luiz Fernando Mainardi, em encontro com representantes do segmento da carne.

O presidente do Sindicato da Indústria de Carne e Derivados no Estado, Ronei Lauxen, aprova as medidas anunciadas, mas faz um alerta:

– Não pode haver muita burocracia, pois os modelos que já se tentou implantar no país tiveram pouca adesão.

Segundo o secretário, o Programa da Carne Gaúcha, que ainda está em elaboração, terá recursos públicos e privados que deverão ultrapassar os R$ 100 milhões. Só o rastreamento teria um custo previsto de R$ 60 milhões. No dia 29, em Santana do Livramento (RS), será assinado convênio de R$ 31 milhões com o Ministério da Agricultura para a reestruturação das inspetorias veterinárias – R$ 25 milhões de verba federal e R$ 6 milhões do Estado.

– Uma das primeiras etapas passa por essa reestruturação, inclusive com o aumento no quadro funcional a partir de 2012 – salienta Mainardi.

Em passagem pelo Estado, o presidente do Comitê de Estratégia Empresarial do JBS Friboi, Marcus Vinicius Pratini de Moraes, criticou a imposição de pesadas barreiras impostas por mercados como o europeu. A busca de uma solução, reforça Moraes, depende também de acertos políticos.

O Rio Grande do Sul que em 2006 chegou a exportar US$ 55 milhões em carne de gado in natura para a UE (5% do total brasileiro), viu seu desempenho despencar para US$ 4 milhões neste primeiro semestre desse ano (2,5% do montante nacional).

Tags:
Fonte:
Zero Hora

0 comentário