Exportação de carne bovina cai em agosto

Publicado em 08/09/2011 13:34 547 exibições
O embargo russo a estabelecimentos brasileiros exportadores de carnes se refletiu nos números das vendas externas de carne bovina em agosto. No total, as vendas para todos os destinos somaram 90.594 toneladas, com receita de US$ 458,913 milhões, segundo a Associação Brasileira da Indústria Exportadora de Carne (Abiec). Os números incluem carne in natura, industrializada e outros. Em volume, a queda foi de 23,77% na comparação com agosto de 2010, quando os embarques somaram 118.841 toneladas. Já em receita, o recuo foi menor, de 2,26% em relação aos US$ 469,5 milhões do mesmo mês do ano passado.

Só as vendas de carne bovina para a Rússia caíram 48,62%, saindo de US$ 107,2 milhões em agosto de 2010 para US$ 55,107 milhões no mesmo mês deste ano. Em volume, a queda foi de 58,08%, para 12,7 mil toneladas, segundo os dados da Abiec. Em agosto do ano passado havia somado 30,43 mil toneladas.

Fernando Sampaio, diretor-executivo da Abiec, diz que o embargo da Rússia aos estabelecimentos brasileiros gera incertezas nos importadores russos. Assim, mesmo havendo plantas de carne bovina com permissão para exportar à Rússia, as vendas acabam sendo afetadas.

As vendas também recuaram para países muçulmanos, por conta do período do Ramadã, quando se faz jejum, segundo Sampaio. Os países costumam se estocar antes do Ramadã.

O Irã, que em agosto, foi o maior mercado para a carne bovina in natura do Brasil, importou US$ 61,741 milhões, 24,9% abaixo dos US$ 82,214 milhões de agosto de 2010. Considerando apenas as vendas de carne in natura em agosto, o Irã superou a União Europeia, que importou US$ 57,261 milhões, e a Rússia, que comprou US$ 52,185 milhões. Os volumes embarcados ao Irã totalizaram 10.878 toneladas no mês passado, recuo de 40,69% em relação às 18,3 mil toneladas do mesmo intervalo de 2010. (ver texto abaixo)

Para o Egito, outro importante mercado entre os países muçulmanos, as vendas somaram US$ 46,851 milhões, retração de 32,26% na comparação com agosto de 2010. Em volume, a queda foi de 43,65%, saindo de 19,4 mil toneladas para 10,9 mil toneladas.

Um destaque positivo, segundo Sampaio, foi o Chile, país que reabriu seu mercado à carne brasileira em 2009 - havia fechado no fim de 2005 por causa de focos de aftosa em Mato Grosso do Sul. Segundo os dados da Abiec, o país importou US$ 29,088 milhões em agosto, 111,15% mais do que no mesmo mês de 2010. Os volumes embarcados aumentaram 88,97% na mesma comparação, para 5,4 mil toneladas.

De acordo com os dados da Abiec, de janeiro a agosto, as vendas totais de carne bovina renderam US$ 3,464 bilhões, 3,29% mais do que a receita registrada nos oito meses de 2010. Na mesma comparação, o volume caiu 19,16%, para 718,1 mil toneladas.

Tags:
Fonte:
Valor Econômico

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário