Bancada do RS confirma R$ 100 milhões para Programa de Valorização da Carne

Publicado em 25/11/2011 08:28 381 exibições
A bancada gaúcha no Congresso Nacional vai apoiar o Programa de Valorização da Carne Gaúcha, destinando R$ 100 milhões, nos próximos quatro anos, na forma de emenda coletiva ao Orçamento da União. A definição ocorreu na manhã desta quinta-feira (24), em reunião que contou com a participação de deputados e senadores do RS. Após,o secretário da Agricultura Luiz Fernando Mainardi participou de reunião com o ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho.

Rastreabilidade

A verba deve ser empregada na implantação do projeto de rastreabilidade do rebanho de corte do Rio Grande do Sul, considerado um dos pontos mais importantes do Programa de Valorização da Carne Gaúcha. O Estado será o primeiro no Brasil a desenvolver um projeto obrigatório e gratuito para todos os pecuaristas. "Os chips serão adquiridos pelo Governo, que distribuirá aos criadores de forma escalonada, por geração nascida, nos moldes do que foi desenvolvido no Uruguai", explicou Anna Suñe, coordenadora da Câmara Setorial da Carne.

Posteriormente, o secretário da Agricultura do Estado participou de reunião com o ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, para tratar da ação conjunta entre as duas instâncias de governo na implantação da rastreabilidade. "Vamos constituir um Grupo Técnico que vai unificar os projetos sobre este tema que existem na união e no Estado", explicou Mainardi.

Novo patamar


O secretário comemorou a conquista, destacando que deputados e senadores foram sensíveis ao que representa este programa para a economia do Estado, e assumiram a decisão de assegurar os recursos para a sua concretização. "Foi uma grande vitória construída por todos os setores da nossa cadeia produtiva, que culminou com o respaldo por unanimidade da bancada gaúcha", explicou Mainardi. "Com isso, colocaremos a pecuária gaúcha em um outro patamar, em condições de acessar mercados mais exigentes, além de ampliar nossa capacidade interna de gestão, contribuindo para diminuir o abigeato e aos abates clandestinos", finalizou.

Na audiência, o secretário esteva acompanhado de Anna Suñe, do presidente do Fundesa, Rogério Kerber, do diretor-executivo do Sindicato da Indústria de Carnes e Derivados do Estado (Sicadergs) Zilmar Moussale e do representante da Farsul, Carlos Simm.

Tags:
Fonte:
Governo do Estado do RS

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário