La Niña pode estar perdendo a força e tira suporte dos grãos

Publicado em 11/01/2012 12:06 1816 exibições
A agência internacional de notícias Telvent DTN informou nesta quarta-feira que o La Niña poderia estar se enfraquecendo. O Índice de Oscilação do Sul, utilizado para medir a força do fenômeno, tem diminuído desde que atingiu seu pico, em dezembro. As informações são do agrometeorologista Bryce Anderson.

Essa perda de força do La Niña poderia, gradualmente, trazer a normalização das chuvas, permitindo a reposição da umidade do solo e o melhor desenvolvimento das culturas, explicou Anderson.

Segundo informou o Instituto Australiano de Meteorologia, o Ìndice de Oscilação recuou para menos de 1,7 em 10 de janeiro, considerando a média de 16,46 dos últimos 30 dias. Em dezembro, o indicador chegou a marcar 23, registrando o maior valor desde abril de 2011, depois que o La Niña anterior já havia se dissipado.

Mercado - A perda de força do La Niña já permite que os mapas climáticos apontem para novas chuvas na América do Sul. Embora marcadas pela irregularidade, as precipitações devem chegar à Argentina junto com uma massa de instabilidade.

Essas notícias de melhora no clima acabaram tirando parte do suporte do mercado internacional de grãos, que fecharam o pregão noturno desta quarta-feira com perdas expressivas.

Na soja, as perdas foram de dois dígitos, com os principais vencimentos recuando mais de 12 pontos. No milho e no trigo, os contratos mais próximos não perderam mais de 5 pontos.

Porém, não só as notícias climáticas que pressionam os negócios hoje. A alta do dólar index e mais os investidores avessos ao risco esperando pelos números do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) também pesaram sobre as cotações.

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

1 comentário

  • Ricardo Seghetto Passo Fundo - RS

    Então vai recuperar o que foi perdido??....que talll....

    0